2018/11/19

iPad Pro da Apple dobra com facilidade


Quando se pensava que a Apple já teria deixado para trás as preocupações com os equipamentos que se dobravam com facilidade, eis que a mais recente geração dos iPad Pro vem demonstrar o contrário.

Embora ninguém vá andar com um iPad no bolso e por isso se possa argumentar que testar a sua resistência à "dobragem" seja um teste pouco realista, não deixa de ser válido em termos de avaliar a sua resistência global - especialmente quando demonstra uma fragilidade preocupante, que poderá revelar-se até quando se anda com um iPad numa mochila.

De facto, têm surgido relatos de utilizadores que já começam a notar os seus iPads Pro ligeiramente empenados, mesmo com utilização "cuidada"; e alguns que dizem que o seu iPad já vinha com uma ligeira curvatura quando o tiraram da caixa. A questão é que... isso também já acontecia com os iPads das gerações anteriores. O que irá ditar se estamos perante um "bendgate" ou não, será determinado pela quantidade de pessoas que tiver que reclamar sobre o assunto, e se o seu iPad "dobrável" se dobrou sem justificação para tal.


Neste teste do JerryRigEverything, descobrimos também que a suposta protecção "safira" das câmaras está longe de ter a resistência que se espera do vidro safira (infelizmente mantendo o mesmo que se tinha descoberto nos iPhones), pelo que a conclusão que se pode tirar de tudo isto é: tratem estes iPads como se fossem preciosidades que custam mais de 1000 euros, e não deverão ter problemas! :P

P.S. talvez as próximas gerações possam ser feitas em fibra de carbono... :)

9 comentários:

  1. Percebem pq os lucros continuam a aumentar... Não é só devido aos os preços...

    ResponderEliminar
  2. leve e fino sem reforço só pode dar nisto...isto e para TODAS as marcas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais! E já o é em muitos sectores.
      Há a necessidade de obrigar a certificar os dispositivos relativamente a vários aspectos sob pena de estarem num limbo entre o que o fabricante anuncia e o que a realidade demonstra e as reclamações acabarem arrastadas em tribunais onde o fabricante irá certamente imputar ao utilizador a culpa pelo problema.
      É assim na resistência dos ecrãs, na impermeabilidade (ou ausência dela), no alcance teórico dos rádios/antenas (wi-Fi e GSM/LTE), na capacidade da bateria, na qualidade e quantidade de leitura/escrita das memórias e discos SSD, etc etc...

      São demasiados asteriscos e preposição "até" usados pelos fabricantes e suas campanhas publicitárias que chegam a patrocinar conteúdo "informativo" pago/patrocinado onde são apresentados como os melhores entre os melhores ;) sem avaliação critica.

      Basta ver e aprender com os exemplos do sector automóvel, o que anunciam e a realidade das emissões poluentes.

      Eliminar
  3. Complicado para quem o usa no bolso de trás ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois..., começou com o iP6...

      Eliminar
    2. Se fores como eu e usares o iPad maioritariamente no sofá, bem que olhas duas vezes para o sofá só para garantires que não te estas a sentar em cima...

      E neste caso, aparentemente basta isso.

      Eliminar
  4. Acho que ficaria bem ao próprio fabricante passar a disponibilizar o artigo em conjunto com uma capa e informar que o uso sem proteção seria arriscado para a integridade física do equipamento.

    Presumo que os lucros que estes artigos permitem obter, também dariam para incluir esse tipo de capa no pacote de retalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem lembrado! Assim o pessoal já lhe podia sentar o pacote em cima :)
      Será que não podia vir em aço reforçado para o pessoal poder usar como martelo?

      Eliminar
  5. Tive este problema quando usei o meu como tábua de cozinha... E para picar carne tamb+em não é bom, dobra todo...

    ResponderEliminar

[pub]