2018/12/19

Filtros do Tumblr falham nos próprios exemplos de nudez permitida


Numa altura em que na Europa se avança a passos largos para a aplicação de filtros de censura em todos os uploads, eis que surge um excelente exemplo de como isso nunca irá dar bom resultado, a propósito do Tumblr e a sua proibição de conteúdos pornográficos.

Embora criticável, a decisão de proibir conteúdos pornográficos até pode parecer relativamente simples de início - de um ponto de vista técnico - mas rapidamente demonstra que está longe de o ser. Isto porque, como o próprio Tumblr reconhece, há diversas situações onde os famigerados mamilos femininos têm total legitimidade para serem exibidos (mesmo em plataformas tão púdicas quanto as norte-americanas) como é o caso de fotos de carácter médico, ou em obras de arte, ou de manifestações políticas - situações que o Tumblr diz ser capaz de identificar e não aplicar a "censura".

Pois bem, a demonstrar o completo falhanço dessa pretensão está o facto de que as próprias imagens utilizadas pelo Tumblr para exemplificar imagens permitidas são identificadas como imagens proibidas e prontamente censuradas!


Eis duas das imagens (originalmente não censuradas com os blocos a negro, mas que sou obrigado a adicionar para não ser este próprio post igualmente catalogado pela Google como sendo "impróprio") que o Tumblr apresentava como sendo permitidas, mas que caso algum utilizador decidida publicar, serão imediatamente escondidas por serem considerado pornográficas.


Esperemos que este caso chegue aos ouvidos de algumas das pessoas que esperam que os filtros dos uploads do Artigo 13 funcionem por magia. Se nem para publicar as próprias imagens que dizem ser permitidas este filtro funciona, que esperanças têm de permitir todos os milhões de outros casos que pudessem ser ainda mais duvidosos mas igualmente legítimos? É mesmo este o caminho pela qual a UE quer seguir, e mais especificamente, é este o caminho que Portugal - país que num passado ainda não muito distante sentiu na pele o efeito da censura - vai permitir que se siga?

Esperemos que não, sob pena de apenas servir para fomentar formas ainda mais criativas de contornar esse problema, como de resto também ia sendo feito por cá, pelos nossos pais, avós, artistas e - caricatamente - pelos políticos da época; alguns dos quais agora parecem estar a favor de aplicar a toda a UE aquilo que tão veemente combateram. Memória curta? Ou interesses que se foram ajustando em função das regalias dos seus cargos?

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]