2018/12/13

O ScreenPad do Asus ZenBook Pro


Da empresa que criou o Eee Keyboard PC (o teclado com ecrã integrado) e os PadFone (o smartphone que se convertia em tablet e o tablet em portátil), não será surpresa que nos chegue uma nova tentativa de combinar produtos: o portátil ZenBook Pro com um touchpad com ecrã, o ScreenPad.

A aplicação de um "mini-tablet" no lugar do touchpad é algo em que muitos utilizadores já terão pensado há muito, e que a Asus decidiu implementar neste seu portátil topo de gama. Temos um ecrã 4K de 15.6" com touchscreen, CPU Intel Core i9, GeForce GTX 1050Ti, 16GB de RAM, SSD PCIe de 1TB, 2x USB-C 3.1 com Thunderbolt 3, HDMI 1.4, microSD, 2x USB Type-A, sistema de som SonicMaster Harman Kardon, bateria de 71Wh, e o ScreenPad de 5.5" com resolução Full HD.







São muitas as coisas que este portátil traz, mas a nossa atenção é imediatamente atraída pelo seu aspecto menos comum: o seu ScreenPad.

O ScreenPad



Adicionar um touchscreen de 5.5" Full HD no lugar de um touchpad é fácil, o que não será tão fácil será torná-lo numa ferramenta útil e produtiva.

Para além de poder funcionar como um touchpad normal, o ScreenPad conta com uma série de diferentes modos de funcionamento, entre os quais se encontram a possibilidade de criar atalhos para diferentes apps, funcionar como teclado numérico, mostrar o nosso calendário de eventos, actuar como controlador media player, calculadora











Podemos também ajustar a luminosidade do ecrã, embora fosse simpático disponibilizar também um modo de ajuste automático em função do ambiente - mas sem que isso seja tão necessário quanto é num smartphone.



Estas capacidades são ampliadas pela possibilidade de se instalarem "apps" adicionais no ScreenPad - como por exemplo, uma que permite ver vídeos do YouTube no mesmo.


E adicionalmente, também podemos usar o ScreenPad como "monitor secundário" do próprio computador, o que poderá ser vantajoso durante apresentações, mantendo o conteúdo a projectar no ecrã principal, e material auxiliar no ecrã do ScreenPad, por exemplo.



Considerando que estamos perante um portátil topo de gama, a única crítica que tenho a fazer é que este ScreenPad poderia / deveria ter um funcionamento mais fluido. Embora não se possa dizer que é lento ao ponto de ser problemático, era simpático que no ScreenPad se tivesse um fluidez que replicasse o que se passa no ecrã principal, que mesmo sendo 4K não exibe qualquer hesitação.





Enquanto conceito, a ideia de ter um ecrã secundário no espaço do trackpad é excelente, e embora se possa antever que isto vá ser refinado no futuro, esta implementação actual oferece já algumas vantagens a quem apreciar a capacidade de ter um "mini-tablet" integrado no seu portátil. Eventualmente, seria interessante se isto fosse evoluindo no sentido de lá se poderem instalar apps Android (e já nem peço que se torne num mini-tablet amovível que pudesse funcionar à distância). Mas por agora, é o que temos, e que já poderá ser um factor decisivo para quem equacionar a compra de um portátil nestas gamas... Afinal, poder estar a trabalhar no ecrã principal enquanto no ScreenPad vão passando vídeos do YouTube, não é algo que se possa fazer em qualquer portátil da concorrência.

3 comentários:

[pub]