2019/01/20

Tesla aumenta preço dos carregamento Supercharger


Depois de durante anos ter sido conhecido como a marca que permitia carregar os seus carros de borla, a Tesla não só acaba com isso como aumenta substancialmente o preço dos carregamentos nos postos Supercharger.

Tal como por cá pudemos desfrutar de anos de postos de carregamento rápido gratuitos que chegaram ao fim quando começaram a aumentar o número de veículos, também na Tesla se verifica uma situação idêntica. Uma coisa era quando a Tesla apenas vendia os Model S e Model X, modelos bastante dispendiosos e de baixo volume; outra coisa é ter que lidar com uma frota que se vai multiplicando por conta dos Model 3 de custo mais acessível.

Com o fim do programa de incentivos acabam-se os carregamentos gratuitos, e a par disso chegam aumentos substanciais de 33% nos carregamentos Supercharger. Na Europa, os preços aumentaram para os 0.28 a 0.32 euros por kWh, dependendo dos países, valor que os deixa acima da maioria dos postos de carregamento rápidos "não-Tesla".

Não se sabe se isto poderá estar relacionado com o investimento na expansão da rede Supercharger, mas a Tesla continua a insistir que não está nos seus planos utilizar os postos de carregamento para ganhar dinheiro, dizendo que é um serviço que continuará a fornecer a "preço de custo". Se assim é, será melhor explicarem porque motivo estes custos são maiores do que nos restantes postos, que esperam lucrar com isso.


Actualização: face ao coro de críticas por parte dos clientes, a Tesla optou por moderar este aumento.

3 comentários:

  1. Provavelmente pretendem apenas conseguir cobrir os custos de manutenção, rendas de aluguer de imobiliário e vencimentos. (Presumo eu...)

    ResponderEliminar
  2. Eu sei que as coisas custam dinheiro mas não foi ele que disse que nunca ia aumentar o preço? Tenho 99.9% de certeza que ele disse isso. O acabar os gratuitos sempre esteve nos planos ele disse isso também, mas o preço depois quando estivesse pago ele disse que NUNCA ia aumentar.
    Ainda nem tem mercado europeu e já está a quebrar promessas.

    ResponderEliminar

[pub]