2019/05/27

AT&T recebeu benefícios fiscais prometendo 7 mil postos de trabalho - acabou por despedir 23 mil


É certo e sabido que as empresas existem para ganhar dinheiro, mas há um ponto a partir do qual se passa de um lucro saudável para uma falta de ética e completo atropelo de todas as regras, parecendo apenas imperar a lei dos cifrões - como demonstra a AT&T.

Nos EUA a AT&T lutou por benefícios fiscais no final de 2017 (que lhe permitiram amealhar 3 mil milhões de dólares) com a promessa de que, com isso, iriam fazer um investimento adicional de mil milhões no ano seguinte e criar 7000 postos de trabalho com ordenados anuais de 70 a 80 mil dólares. O gigante das telecomunicações obteve os benefícios pedidos... mas as promessas não só não foram cumpridas, como deram lugar ao inverso do prometido, com a AT&T a ter despedido mais de 23 mil pessoas.

O investimento prometido também não foi cumprido, acabando por ficar 1.4 mil milhões de dólares abaixo do esperado. Ou seja... é o literal "meter ao bolso" por todos os lados: nos benefícios obtidos à custa de falsas premissas; nos investimentos que não foram feitos; e ainda nos despedimentos de dezenas de milhares de pessoas, em vez das contratações anunciadas.

Sem grandes surpresas, há sectores que escapam "à crise". Os executivos tiveram direito a aumento nos ordenados, e a empresa continuou sem pagar impostos sobre os rendimentos também em 2018.

2 comentários:

  1. Agora devolviam os 3mil milhões e os juros...não há para devolver retiravam a licença ou obrigavam a vender a empresa e cobravam os 3mil milhões se houvesse tom**** e os políticos não fossem fantoches destes senhores a coisa piava doutra maneira mas vou sonhando a espera que isso aconteça...

    ResponderEliminar

[pub]