2019/06/22

Câmara escondida em tomada de casa de banho em Portugal


A existência de câmaras cada vez mais pequenas faz com que não se possa ficar descansado onde quer que se vá, e foi precisamente isso que aconteceu a três turistas malaias, que descobriram uma câmara escondida na tomada da casa de banho da casa que alugaram em Leça do Balio.

A câmara, de tamanho diminuto e com acesso WiFi, estava escondida por trás de uma tomada na casa de banho, à qual tinham sido removido os contactos de "terra", dando-lhe uma visão ampla sobre o espaço  - e cuja localização contradiz a explicação do proprietário que diz que a instalação da câmara visava apenas evitar danos que fossem feitos... na cozinha e no terraço.

Neste caso a atenção das jovens permitiu detectar a situação, mas será fácil imaginar que muitos outros turistas terão passado por esta casa de banho sem prestarem atenção à tomada ligeiramente modificada.


Numa altura em que se aproxima o período de férias, será importante estar sensibilizado para este tipo de coisa, e fazer uma "inspecção" ao local onde se ficar alojado. Há diversos equipamentos que se podem usar para detectar câmaras escondidas, mas que normalmente se limitam a detectar emissões RF em gamas utilizadas por câmaras wireless analógicas, ou sinais WiFi no caso das digitais. Se se tratar de uma câmara "offline" que esteja a gravar para um cartão de memória ou a fazer a transmissão por cabo, não será detectada por esses dispositivos.

Por isso, nada como recorrer do melhor sistema de detecção à nossa disposição: os nossos olhos. Uma câmara escondida deverá estar posicionada num local que permita o melhor campo de visão das vítimas, e pode estar escondida atrás de um orifício de pequenas dimensões. Usar a câmara do nosso smartphone para varrer o local às escuras pode também revelar iluminadores IR que algumas destas câmaras utilizam para ver no escuro.

Caso descubram algo, não deixem de reportar às autoridades... já que este tipo de práticas tem que ser perseguido e exemplarmente punido para demonstrar que não pode ser tolerado.

1 comentário:

  1. Conheço um caso muito recente de uns turistas parvos que confundiram um receptor ir de uma ventoinha com uma câmara. Que fizeram. Partiram a ventoinha e chamaram a polícia e fizeram queixa na plataforma e foram embora.

    ResponderEliminar

[pub]