2019/07/14

Primeiros E-Tense da DS chegam a Portugal


Todos os fabricantes estão a acelerar a aposta nos carros eléctricos e a DS Automobiles não é excepção, anunciado a chegada dos primeiros modelos E-Tense a Portugal.

Com a abertura das encomendas do DS 3 CROSSBACK E-TENSE e do DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4, a DS Automobiles torna-se no primeiro fabricante que oferece um modelo B-SUV 100% eléctrico e o primeiro SUV Premium híbrido plug-in com uma autonomia de 58 quilómetros em modo “Zero Emissões”.

Estes dois modelos iniciam uma nova era com a estratégia de electrificação de uma Marca que, de agora em diante, irá propor uma versão E-TENSE em cada veículo da sua gama que venha a ser lançada no mercado.

DS 3 CROSSBACK E-TENSE


O DS 3 CROSSBACK E-TENSE é o primeiro SUV Premium 100% eléctrico do segmento B disponível no mercado português. O grupo propulsor deste modelo assenta num motor eléctrico de 100 kW (136 cv) com 260 Nm de binário, associado a uma bateria de iões de lítio de 50 kW/h e a um sistema de recuperação de energia em desaceleração e travagem. A autonomia é de 320 km (ciclo WLTP).

A autonomia pode ser maximizada pela capacidade de pré-ajustar a temperatura do habitáculo e da bateria antes de iniciar a condução, bem como por uma bomba de aquecimento de elevado rendimento. O carregamento rápido de 100 kW proporciona 9 km de autonomia adicional por minuto e permite completar uma carga de 80% em 30 minutos. Para carregar a bateria em casa, a DS propõe o sistema conectado DS SMART WALLBOX, cuja versão trifásica permite uma carga completa em apenas 5 horas. Uma outra versão monofásica permite uma carga da bateria de 100% em 8 horas. O serviço de diagnóstico personalizado está incluído nesta proposta, avaliando a instalação elétrica do cliente e indicando-lhe a melhor opção.

Em Portugal, o DS 3 CROSSBACK E-TENSE está disponível a partir de 41.000 euros (nível de equipamento So Chic).


DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4


O DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4, é o primeiro SUV Compacto Premium, equipado com um motor híbrido de elevada performance, capaz de oferecer 58 quilómetros de autonomia eléctrica (ciclo WLTP), utilizando apenas a energia proveniente de uma bateria de 13,2 kW/h e a energia recuperada na desaceleração e travagem.

Com o seu motor a gasolina de 200 cv e dois motores eléctricos, o DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4 tem uma potência total de 300 cv e um binário de 450 Nm, com tracção às quatro rodas.

O DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4 destaca-se dos restantes pelos seus modos de condução:
  • “Electric” (modo de arranque por defeito) para uma condução exclusivamente assente na potência da bateria, sem quaisquer emissões de CO2, gerando uma autonomia de 58 quilómetros (ciclo WLTP) a uma velocidade de 135 km/h;
  • “Sport”, a favor da potência e do prazer de condução;
  • “Hybrid”, que optimiza automaticamente a performance do veículo em termos de consumo de energia; as emissões de CO2 são de 31 g/km (ciclo WLTP) e a média de consumos é de 1,4 l/100 km (ciclo WLTP)
  • “4WD” permite circulação em tracção às 4 rodas;
  • “Confort”, no qual o sistema DS ACTIVE SCAN SUSPENSION ajusta a suspensão em função das imperfeições da estrada.

A bateria do DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4 carrega-se em 1 hora e 45 minutos a partir de uma DS SMART WALLBOX.

Em Portugal, o DS 7 CROSSBACK E-TENSE 4×4 surge com um preço recomendado que se inicia nos 53.800 euros (para uma versão So Chic) e que vai até aos 59.800 euros (na versão Grand Chic).


[via Pela Estrada Fora]

5 comentários:

  1. Parecem ser uma boa aposta.
    Mas penso que o DS7 ainda não esteja disponivel em portugal, só para o final do verão deverá chegar e as encomendas a serem entregues provavelmente só em 2020.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já ainda só estão disponíveis as encomendas, a DS ainda não divulgou quando chegam as primeiras unidades a Portugal.

      Eliminar
  2. Por estes preços....existem mais e melhores opções.
    Esta má política de nivelarem os preços pelos concorrentes, só vai afastar compradores que vão continuar a preferir marcas premium.
    Quem dá 53.000€ por um citroen, vai preferir investir mais 5.000€ e comprar um BMW ou Mercedes.

    ResponderEliminar

[pub]