2019/07/27

Tesla pressionada a abrir rede Supercharger a outras marcas


O estado de Nova Iorque está a pressionar a Tesla para que comece a permitir o carregamento de carros de outras marcas nos seus postos Supercharger, disponibilizando fichas standard.

Ninguém pode negar tudo o que a Tesla fez, e continuar a fazer, pelos automóveis eléctricos. A sua rede Supercharger foi, durante muito tempo, um elemento diferenciador que tornava a compra de um Tesla mais apelativo, especialmente na fase em que incluía carregamentos gratuitos. Mas agora esse tempo já passou e está na altura de re-equacionar se faz sentido permitir que uma marca disponibilize postos exclusivos para os seus automóveis. Em Nova Iorque a Tesla está a ser pressionada para adicionar fichas genéricas nos postos Supercharger para que possam ser utilizadas por qualquer automóvel eléctrico de qualquer marca.

Se não o fizer, não terá direito a isenção de taxas sobre consumo elevado de electricidade, tornando o custo da energia substancialmente superior para a Tesla - que poderia tentar contornar o assunto adicionando mais bancos de baterias, para acumular energia durante os períodos mais económicos, mas que representaria igualmente um acréscimo substancial do custo dos postos, e de "roubar" ainda mais baterias que poderiam ser utilizadas nos seus carros. A Tesla ainda tentou puxar do "trunfo" de que é a marca que mais carros eléctricos tem vendido nos últimos anos (nos EUA), mas os comissários de Nova Iorque não se deixaram impressionar, dizendo que não fazia sentido estarem a usar dinheiros públicos para contribuir para uma rede de carregamento privada, penalizando ainda mais a hipótese de concorrência.

Estamos numa fase complicada da transição para os eléctricos, onde por vezes até nos parecemos esquecer que a electricidade está muito mais disseminada do que os combustível tradicionais. Eventualmente, lá chegaremos ao ponto em que será possível recarregar um caro em "qualquer sítio", sem preocupação de ter que ir até postos específicos (a não ser em casos de postos de carregamento em auto-estradas ou zonas mais remotas). A determinado ponto, penso que será indispensável obrigar que um posto de carregamento seja um posto de carregamento, e que não possa diferenciar ou ser exclusivo para certas marcas.

Seria um absurdo que a transição para os automóveis eléctricos fosse aproveitada para encher as estradas com postos de carregamento que só carregam Tesla, outros que só carregam Nissans, outros que só carregam VWs, etc. etc... Vamos lá deixar que a electricidade seja universal e livre de marcas.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]