2019/08/20

Cerebras cria mega-chip para A.I. com 400 mil "cores"


A Cerebras Systems criou aquele que é o maior chip de sempre, praticamente utilizando toda a área de um wafer para criar um chip único que contém 400 mil "cores" e 18GB de RAM, optimizado para processamento de inteligência artificial.

Os chips actuais são produzidos às dezenas ou centenas em wafers, que depois são cortados para criar os chips que nós conhecemos. No caso do Cerebras WSE (Wafer Scale Engine) estamos numa divisão completamente diferente, já que se trata de um chip com uma área de 42225 mm2 e 1.2 biliões de transístores (sim, dos nossos biliões - os triliões norte-americanos). Para comparação, o maior chip da Nvidia contém "apenas" 21.1 mil milhões de transístores e ocupa uma área de 815 mm2, cerca de 50 vezes mais pequena.
[o chip da Cerebras ao lado de um dos maiores chips da actualidade]

A escala deste chip trouxe uma série de desafios, a começar pelo próprio software de design do chip, já que as ferramentas convencionais não eram capazes de suportar os 1.2 biliões de transístores, obrigando a criar ferramentas específicas. E depois, ao contrário dos wafers onde as partes com defeito podem ser removidas, neste mega-chip foi necessário adicionar sistemas redundantes capazes de manter o chip funcional mesmo existindo defeitos nalgumas partes do chip.

Qual a lógica de criar um tal mega-chip?

Ao manter tudo no mesmo chip, os seus criadores dizem conseguir fazer o processamento de forma mais eficiente, estimando-se que este chip seja 150x mais potente que um computador com múltiplos chips da Nvidia, consumindo uma fracção da energia e num volume muito mais reduzido. A expectativa é que com este chip se possa reduzir numa ordem de magnitude o custo de tarefas A.I. que actualmente podem custar dezenas de milhares de dólares na cloud. E a potência do chip também se faz sentir no tempo: alguns processos de treino de redes neuronais que demoravam meses podem agora ser feitos em minutos com estes chips!


Mas não fiquem com esperanças de os ver chegar a PCs convencionais em breve. Para além do preço que deverá ser "astronómico", este mega-chip gasta qualquer coisa como 15kW de electricidade e precisa de um complexo sistema de water cooling para se manter em funcionamento. Isto, para não falar do seu tamanho, que é maior do que uma motherboard mini-ITX. :)

1 comentário:

  1. Fantástico.

    Ah, e gostei bastante da ressalva sr. Carlos:
    "sim, dos nossos biliões - os triliões norte-americanos”.

    Muito bom.

    ResponderEliminar

[pub]