2019/09/30

Análise capa-teclado Logitech Slim Folio Pro para iPad Pro



Quem desejar explorar seriamente as potencialidades de um tablet como alternativa a um portátil tem quase obrigatoriamente que considerar a compra de um teclado físico, e foi isso mesmo que o nosso Luis Costa fez, vendo que tal se porta a capa-teclado Slim Folio Pro da Logitech para iPad Pro.

Foram várias vezes que a Google tentou apostar no mercado dos tablets, mas nunca o fez de forma sustentada ou eficaz. Já a Apple, cedo soube tirar partido desta plataforma, com o iPad a conseguir um sucesso que os tablets Android nunca conseguiram atingir. Depois de testar várias dimensões de ecrã e especificações, a Apple não teve problemas em piscar o olho ao segmento profissional, apresentando a gama iPad Pro, que pretende de alguma forma ser uma alternativa aos portáteis.

Para que tal seja possível, a Apple disponibiliza a sua própria capa teclado e Apple Pencil, que não fogem à política da marca com preços que se tornam difíceis de explicar. Este ponto menos positivo, acaba por dar margem para que outros produtos alternativos possam ser vistos como solução.


O Slim Folio Pro da Logitech



A Logitech é uma marca sobejamente conhecida dos portugueses, sendo de há muito uma presença assídua no nosso mercado. No seu catálogo de produtos encontramos soluções que se constituem como alternativas aos acessórios que a Apple comercializa para maximizar a experiência de utilização dos seus tablets.


O Logitech Slim Folio Pro é disso exemplo, estando disponível para o iPad Pro de 11" e de 12.9" (3ª geração). Este teclado Bluetooth tem uma capa incluída, a qual confere um grau de protecção extra ao tablet, situação sempre bem-vinda por parte dos utilizadores que pretendem proteger o seu equipamento.


O tablet é encaixado na zona inferior da capa, tendo o utilizador que manualmente colocar os dois cantos em silicone, que se encontram na extremidade oposta.


O canto que cobre o canto superior esquerdo, tem 3 zonas com marcação, correspondentes aos botões de power e volume. O silicone oferece forte resistência ao toque, principalmente no botão de power, o que dificulta a pressão deste botão. Esta situação poderá estar relacionada com o facto de a capa ter pouco tempo de utilização, podendo a zona do botão ficar mais flexível com o passar do tempo. Tendo em conta que é possível ligar o tablet através de um simples toque no ecrã, esta questão acaba por não ser muito preocupante, sendo apenas mais perceptível aquando do duplo toque necessário para a instalação de aplicações.


No intervalo entre os dois cantos de silicone que protegem a lateral superior, temos uma área sem protecção, que destina ao alojamento e carregamento do Apple Pencil. Quando a carregar, o lápis fica em contacto directo com o tablet, com a fita magnética a garantir que tudo fica seguro, no devido lugar. Esta fita, permite ainda alojar o lápis no seu interior, servindo esta opção para transporte do mesmo.


A fita permite manter juntas a zona do teclado e do ecrã, situação ideal para o transporte do equipamento. Para abrir a capa teclado, basta pressionar a fita pela zona mais larga, arrastando a mesma para a extremidade do tablet, rodando-a posteriormente para que fique acoplada a traseira do ecrã.

O Slim Folio Pro foi pensado para três cenários de utilização:
  • Escrita
  • Desenho
  • Leitura

Comecemos por este último, com o teclado a passar para a parte traseira do tablet. Será talvez a opção menos bem conseguida, visto não acrescentar valor à experiência de utilização. O conjunto fica com cerca de dois cm de espessura, valor substancialmente superior ao que o tablet apresenta sem a capa teclado instalada. Caso o utilizador considere que o conjunto acaba por não ser suficientemente confortável para leitura, pode sempre retirar o tablet da capa teclado, sendo por isso uma situação simples de resolver.




No modo desenho, o tablet fica deitado sobre o teclado, num ângulo de 10º, que é conseguido através da zona que garante a inclinação no modo escrita. É uma inclinação reduzida, mas suficiente para garantir uma posição mais confortável para se desenhar.


O modo desenho será por certo útil, mas o Slim Folio Pro foi pensado para o modo escrita, sendo nesta posição que o produto revela todo o seu potencial. O tablet fica instalado com uma inclinação de 45º, com esta posição a ser garantida pela parte traseira da capa, constituída por duas zonas.


Existe uma área rígida que serve de capa para o tablet, protegendo o mesmo. Por cima desta área, uma superfície híbrida, com uma parte rígida que está colada à capa traseira e uma segunda zona móvel, sendo esta que garante a inclinação do ecrã, tanto no modo escrita como no de desenho.



De referir que é possível utilizar uma posição com o ecrã mais na vertical, com a zona flexível da capa a dobrar-se para cima da zona rígida, aumentando assim o ângulo de inclinação.

Para que o conjunto se mantenha numa posição estável, a capa oferece uma zona magnética que garante que o tablet não se movimenta. O iman é de tal forma forte, que permite que se segure no conjunto a 90º, com o tablet a manter-se acoplado à capa teclado.



O layout do teclado está organizado em duas zonas, uma fila de teclas de função e cinco filas para a escrita propriamente dita, sendo que as teclas de função da primeira fila têm metade da altura das restantes. Nas teclas de função, encontramos as seguintes opções:
  • Home
  • Brilho das teclas
  • Pesquisa
  • Teclado Virtual
  • Controlo de conteúdos multimédia
  • Volume
  • Bloqueio do ecrã
  • Emparelhamento Bluetooth
  • Estado da bateria

As 5 filas para escrita são constituídas por uma fila com números, três com o alfabeto e uma última com a barra de espaços, ctrl, alt, cmd, teclas de cursor e alteração de idioma.


O teclado é retro-iluminado com dois níveis de brilho. As teclas apresentam uma dimensão mais reduzida que o habitual, sobretudo quando comparadas com o teclado de um portátil. É apenas um milímetro de diferença, ou pouco mais, mas acaba por ter um impacto directo na dimensão das teclas, que poderão ser demasiados pequenas para os dedos mais "gordinhos".

Tendo em conta que as teclas ocupam a quase totalidade da largura disponível, a limitação do tamanho das teclas acaba por ser resultante da dimensão do ecrã, com as 11" a terem impacto directo neste campo. De referir que esta questão já não se coloca no modelo para o iPad de 12.9", com a distância entre o centro de duas teclas a passar dos 17mm para os 19mm, valor recomendado para um teclado “full size”.

Se a dimensão das teclas é um pouco menor que o habitual, o mesmo não se pode dizer do seu curso (1.6mm segundo a Logitech ) com este a não deixar nada a dever a um teclado dito normal. Graças a este curso, o pressionar das teclas oferece uma resposta muito agradável, permitindo uma boa cadência de escrita, como será de exigir a um bom teclado físico. Nesta área, sem dúvida que os anos de experiência da Logitech se revelaram muito úteis para este fim.



Infelizmente, esse historial não fez concessões para o reduzido mercado nacional, não havendo teclado com layout em Português - algo que no caso do Smart Keyboard Folio da Apple já não acontece. Face a esta limitação, os consumidores ficam com três opções: o layout UK, US, ou o dos nossos vizinhos espanhóis, tendo esta sido a versão testada.

Quem estiver habituado a um teclado com layout US ou UK deverá optar por esses, se bem no caso do US, poderão ter de mudar de idioma para terem acesso aos símbolos "< e >". No caso do layout ES, temos algumas diferenças para o layout PT, sendo que a posição do “~” é a que poderão causar maior incómodo, estando uma tecla ao lado do que é habitual. Não sendo o recomendável, acaba por ser algo a que o utilizador se habitua com facilidade, se bem que nos primeiros tempos, ainda vá ter a tendência de tocar na tecla errada.


Já o facto de os atalhos "copiar", "colar" e "cortar" serem efectuados com a tecla CMD e não com a CTRL, é o que se consuma dizer: "é feitio, não é defeito". Contudo, quem não está habituado ao universo Apple, vai penar durante algum tempo, até que se habitue a esta situação. Pessoalmente, já lá vão umas semanas e ainda dou por mim a pensar por que razão o copy-paste não funcionou.


Com 552g (segundo a marca) de peso e 22mm de espessura, este Logitech Slim Folio Pro acaba por tem muito pouco de "slim", com o conjunto iPad + teclado a ultrapassar 1 kg. Os seus pontos fortes acabam por ser outros, como a robustez que oferece e uma autonomia anunciada para 3 meses (com 2 horas de utilização diárias) a merecerem destaque. As teclas permitem uma boa cadência de escrita e o facto de o teclado ser retro-iluminado possibilita uma utilização em ambientes pouco iluminados.



Cum um preço na casa dos 100€ para a versão ES para o iPad Pro de 11" (130€ para o de 12.9") e 100€ para a versão UK, esta capa teclado Logitech Slim Folio Pro é uma excelente opção para quem procura um teclado que também proteja o tablet, tendo a vantagem de ter um preço substancialmente inferior ao Smart Keyboard da Apple.




Logitech Slim Folio Pro
Quente




Prós

  • Robustez e protecção extra
  • Curso das teclas
  • Retro-iluminado
  • Teclas de função


Contras

  • Peso
  • Resistência ao pressionar o botão de volume
  • Ângulo de inclinação fixo



Logitech Slim Folio Pro para iPad Pro

Quente (4/5)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]