2019/09/20

Pocket Casts angustia utilizadores vitalícios


A app Pocket Casts (de podcasts) é a mais recente a enfrentar dificuldades ao tentar passar da modalidade de pagamento único para subscrição, especialmente após ter informado os utilizadores que já tinham pago pelo acesso "vitalício" à modalidade Plus teriam que começar a pagar mensalidade.

Esta não é a primeira vez que uma app que promete acesso vitalício acaba por quebrar esse compromisso com os seus utilizadores (lembro-me de como isso levou ao fim da app Cerebrus), embora seja compreensível que qualquer app que preste um serviço com gastos recorrentes não seja fácil de sustentar através de um único pagamento por cada utilizador. A transição para a modalidade de subscrição faz sentido, mas isso não significa que se deva aceitar a quebra do "contrato" a quem já tinha pago pela app.

Os responsáveis do Pocket Cast começaram por dizer que iriam oferecer três anos de acesso ao Pocket Casts Plus a quem tivesse pago pela app, mas obviamente que isso não acalmou os ânimos desses utilizadores, especialmente por se tratar de uma app que até dava destaque a não ser uma app freemium nem ter subscrições!


Anteriormente, era apenas pedido um pagamento único de $9, que agora na nova modalidade de subscrição passa a $0.99/mês ou $10/ano.

Felizmente, desta vez os responsáveis pela app mostraram estar atentos, e optaram por manter a sua clientela satisfeita, dizendo que irão manter o acesso vitalício ao Pocket Casts Plus, na web e nas apps, a todos os utilizadores que já tivessem pago os tais $9.

Uma medida positiva, que só deixará de o ser se, devido a isso, a empresa acabar por encerrar por inviabilidade financeira daqui por uns meses, fazendo com que o "vitalício" também deixe de o ser.

4 comentários:

  1. Há uns anos também comprei uma licença de actualização vitalícia do "CyberScrub Privacy Suite" que ao contrário do Pocket não é nada barato o produto em si, e ainda mais a actualização vitalícia que era paga à parte... passados 2 ou 3 anos deram o vitalício por terminado. Aparentemente o vitalício tem significados diferentes conforme as vontades/ necessidades.

    O que provavelmente o Pocket vai fazer é criar um novo plano "premium" ou outra coisa qualquer, retira as funcionalidade do "plus" e pronto.. ou acrescenta novas ao novo plano superior e problema resolvido... ou então fecha o serviço e reabre com a mesma coisa eventualmente com um design ligeiramente diferente para fingir que é diferente e então cobram o que acham que devem receber... que por um plano vitalício deveriam ser uns 12 mil dólares e não os tais $9.

    ResponderEliminar
  2. A informação acerca da aplicação Cerberus não está correcta, continuo, desde que foi lançada, a utilizar com a minha compra original (vitalícia) com possibilidade de instalar em três equipamentos, a subscrição é só para quem aderir ao Persona ou Kids safety, tudo o resto é igual.

    A app não está na google play porque as permissões necessárias para manter toda a funcionalidade vão contra as regras da google

    É ir ao site da aplicação, fazer download e o login com as credenciais da compra vitalicia

    ResponderEliminar
  3. Eh... eu tinha comprado o Pocket Casts mas não tinha pago o web player, bah.

    ResponderEliminar
  4. Há uns anos também comprei a app TOMTOM para iOS, com actualizações vitalícias. A certa altura também descontinuaram a aplicação e fizeam uma aplicação nova com pagamentos mensais, tendo oferecido 3 anos de utilização gratuita dessa nova aplicação a quem tivesse comprado a antiga.

    Nunca cheguei a usufruir dessa nova aplicação, pois fiquei profundamente chateado com a situação e optei por começar a utilizar o Google Maps.

    ResponderEliminar

[pub]