2019/10/10

AirPods da Apple e o problema dos produtos electrónicos "perecíveis"


Os populares AirPods da Apple podem ser bastante apreciados pelos seus utilizadores, mas são também um exemplo dos problemas de comprar um produto que tem data de morte anunciada, por causa das baterias não substituíveis.

Quem utilizar os seus AirPods regulamente, já estará familiarizado que, ao final de um par de anos, poderá contar com uma autonomia de apenas 1 hora, ou até menos. A questão é que, enquanto em produtos como os iPhones se pode recorrer à assistência (oficial ou não oficial) para substituir a bateria (salvaguardando a questão de, se não for feita num local oficial, nos arriscamos a perder funcionalidades ou receber alertas de peças não validadas), nos AirPods o cenário é bem diferente.

Contrariando a posição assumida pela Apple de sustentabilidade e durabilidade, não é possível substituir a bateria dos AirPods - nem nos serviços oficiais da Apple, nem nos não oficiais.


Há muitos factores a ter em conta, e pode-se "desculpar" que para se ter um produto tão compacto e que mantenha a sua durabilidade, a opção pelas baterias integradas era a única solução. E de resto, basta olhar para muitos outros earphones e headphones Bluetooth para ver que a maioria (totalidade?) deles também não parece ter tido qualquer preocupação com o facilitar a troca de baterias quando tal for necessário. Há também o pequeno pormenor disto até ser algo que os fabricantes apreciarão, já que se torna numa forma garantida de fazer com que ao fim de um par de anos, os consumidores sejam obrigados a comprar uns novos.

Neste aspecto, dou por mim a sentir falta da velha ficha de 3.5mm dos headphones à moda antiga. É certo que há muitas situações onde earphones Bluetooth podem ser mais convenientes e práticos... mas por outro lado, tenho o privilégio de manter os mesmos headphones ao fim de quase 20 anos, apenas com a ocasional substituição do tecido que fica nas "orelhas", sem qualquer preocupação com a longevidade limitada por baterias.

5 comentários:

  1. Fim das baterias removíveis fim da ficha 3,5 mm ou até o excesso de cola em nada beneficiam a experiência de utilização dos aparelhos, apenas garante milhões extra aos fabricantes de smartphones.

    ResponderEliminar
  2. O cabo e a ficha de auscultadores 3,5mm são um mal menor para o benefício tão grande que oferecem.

    E se pretendermos ser (só) um pouco mais ecológicos, não poderemos mesmo sequer considerar essa moda desses descartáveis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o pior é que por muitas tecnologias que ofereçam o som por Bluetooth não é tão bom como o som por cabo.

      Eliminar

[pub]