2019/11/16

Teste no Chrome deixa empresas sem acesso a serviços


Como se não bastasse a "roleta russa" que é fazer uma actualização do Windows nos dias de hoje - e na verdade, qualquer actualização de qualquer sistema ou app! - há também que estar preparado para poder lidar com alterações feitas secretamente, sem qualquer indicação ou pedidos de autorização.

Centenas de empresas e milhares de utilizadores foram surpreendidos por deixarem de poder usar o Chrome em ambientes como o Citrix, sem terem feito nada. Normalmente o "não mexi em nada" é a desculpa habitual entre pessoas que provocaram o problema que estão a enfrentar, mas desta vez era mesmo verdade. Depois de muita frustração, lá se descobriu que a origem do problema era um teste que a Google tinha expandido a uma maior percentagem de utilizadores, mas que infelizmente fazia o Chrome encravar em diversos ambientes empresariais.

A situação vem relembrar o facto de os utilizadores, e até mesmo os administradores de sistemas de empresas, vão tendo cada vez menos controlo sobre as suas máquinas e software. Neste caso, nem sequer se tratava de uma actualização que os administradores pudessem adiar até terem testado: era um teste activado remotamente pela Google, que entrou automaticamente em efeito, causando o efeito nefasto.

Faz-nos recordar o processo de transição para o Windows 10, que também acaba por exigir comunicação permanente com a Microsoft sem que seja dada opção expressa ao utilizador para que o sistema funcione sem enviar dados nenhuns: a opção dada aos utilizadores resume-se a ser entre enviar "muitos dados" ou enviar "poucos dados". Ou também que as actualizações sejam feitas automaticamente (embora agora com a opção de adiar a sua instalação, coisa que inicialmente nem se podia fazer).

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]