2020/01/23

Análise ao Lenovo Smart Clock

A Lenovo tem uma excelente proposta para quem estiver a considerar um Google Home mas não abdicar de ter um ecrã para apresentar todo o tipo de informação.



Lenovo Smart Clock - unboxing



A caixa do produto, bastante simples, apresenta o Smart Clock à esquerda e os acessórios à direita, num compartimento isolado.



O Lenovo Smart Clock não se apresenta com grandes luxos, com a oferta a limitar-se ao Smart Clock, carregador e instruções. Simples, mas na verdade, não há necessidade de acessórios adicionais para operar o equipamento.



O corpo, revestido a tecido, tem linhas "afuniladas" que o tornam bastante compacto. A base tem duas tiras de borracha, para melhorar a estabilidade do produto quando instalado.



Em cima, temos os botões para controlo do volume e um pequeno elemento com o logótipo da marca.



A frente é toda ela dominada pelo ecrã, que apresenta uma moldura de dimensões consideráveis que integra o sensor para controlo do brilho do ecrã e dois microfones. O ecrã de 4", com detecção de toque, apresenta uma resolução de 480 x 800, resolução reduzida mas suficiente para um produto deste género.



Na traseira temos a entrada para a alimentação, um botão para desactivar o microfone e uma porta USB. Quando a vi comecei logo a pensar em inúmeras possibilidades, mas a Lenovo limitou a utilização desta porta ao carregamento de smartphones e tablets. Não sendo fantástico, permite pelo menos dispensar um carregador poupando alguma energia.



A instalação não oferece dificuldades. Basta instalar a aplicação Google Home a partir da Play Store. Se tiverem um iPhone, podem fazer o mesmo via App Store. A interacção com o Smart Clock pode ser feita através do toque no ecrã, ou utilizando o Assistente da Google.



O ecrã principal pode ser configurada com uma série de relógios com diferentes formatos e informações disponíveis. A possibilidade de tornar o Smart Clock num mostrador de fotografias é particularmente interessante, com o utilizador a poder escolher um álbum com as suas melhores fotos ou, em alternativa, um álbum do Google Photos.



Aqui reside um mistério, pois não consegui perceber qual o critério que define as nossas melhores fotos, nem tão pouco escolher um álbum para exibição, com o Smart Clock a apresentar apenas uma opção além das melhores fotos.



No que diz respeito a gestos, um deslizar do dedo para baixo revela um menu com três opções: definir um alarme, temporizador para uma soneca e ouvir música.



No sentido inverso, o gesto revela uma barra na zona inferior, com quatro ícones: controlo do brilho do ecrã, volume, desactivar notificações e aceder às definições.



Neste menu de configurações, é possível escolher o tema do ecrã principal, configurar o ecrã e saber qual a rede WiFi a que o Smart Clock está ligado.



No caso do ecrã, é possível definir o comportamento com pouca luz e nível de brilho.



Relativamente à primeira entrada, estão disponíveis três opções: mostrar um tema monocromático, manter o tema escolhido ou desligar o ecrã.




O controlo do nível mínimo tem três opções disponíveis. Se usarem óculos, esta configuração é bastante importante, pois durante a noite, é provável que não os estejam a utilizar e o brilho mais reduzido poderá ser insuficiente para conseguir ver as horas.



A interface oferece quatro blocos de informação, podendo o utilizador alternar entre estes, com um simples deslizar do dedo na horizontal. O segundo bloco permite a configuração do alarme, sendo que se existir algum definindo, o mesmo será apresentado no ecrã, com o utilizador a poder consultar a lista de alarmes definidos através de um gesto de swipe na vertical. Cada alarme apresenta do lado direito um botão para o seu controlo de estado (ligado/desligado)

No final a lista de alarmes, a entrada para definição de um novo alarme, podendo ser definida a hora, som do alarme, com 6 entradas disponíveis, uma das quais com som de piano criado pelo sistema de inteligência artificial da Google, que brinda o utilizador com um novo tema todos os dias. Fica a faltar a possibilidade de escolher o Spotify como fonte de áudio para o alarme.



O terceiro bloco apresenta previsão meteorológica. Com um toque no ecrã, o assistente apresenta a situação do tempo em áudio, havendo igualmente informação gráfica com um gesto de swipe para direita a dar uma informação mais detalhada para as próximas horas. É igualmente possível aceder ao site weather.com para obter mais informações sobre as condições do tempo.



O ultimo bloco é o do Spotify, havendo apenas um número muito limitado de playlists disponíveis. Tendo em conta o leque de estilos de música disponíveis, esta interface acaba por ser extremamente redutora.


Em termos de som, não esperem uma elevada qualidade. A coluna com 6W de potencia está ao nível daquilo que o Google Home Mini disponibiliza, sendo adequada para o fim em vista, ou seja, utilizar o assistente de voz ou ouvir música de forma esporádica.


Apreciação final



A principal crítica a apresentar a este Smart Clock da Lenovo, é o facto de muitas vezes parecer ficar aquém daquilo que as suas potencialidades permitem. Ao presentar um ecrã com detecção do toque, o equipamento abre um leque de possibilidades bem mais abrangente que o Google Home e Home mini, com estes dois últimos a estarem limitados ao assistente em modo áudio.

Havendo um ecrã com o qual o utilizador pode interagir, seria de esperar um manancial de informação a ser apresentado em modo áudio, acompanhado de grafismos no ecrã. Infelizmente, essa não foi a opção da Lenovo, ficando o utilizador limitado aos quatro blocos de informação acima referidos, ao que se junta o Google Assistant em modo áudio.



O Smart Clock da Lenovo é um produto interessante, ideal para os geeks que gostam de ter o assistente da Google à mão, nomeadamente no quarto. De momento ainda só pode ser utilizado em inglês, havendo que esperar que Google lhe faça chegar o Google Assistant em português que de momento já está disponível para os smartphones. É por esta razão que este produto ainda não está disponível de forma abrangente no nosso mercado.

Pelas razões acima apresentadas, este o Lenovo Smart Clock é merecedor de um muito honroso "QUENTE", sendo desde já uma opção a terem em conta, se o inglês não for um obstáculo.




Lenovo Smart Clock
Quente

O Lenovo Smart Clock é o companheiro ideal para quem não dispensa um relógio na mesa de cabeceira. É uma opção a pensar nos adeptos das novas tecnologias, que pretendem estar sempre informados, logo ao começar do dia, mas também para quem gosta de ouvir música e ter o álbum de fotografias preferido sempre presente.


Prós

  • Facilidade de utilização
  • Porta para carregar o smartphone


Contras

  • Ecrã touch pouco explorado
  • Ainda sem Google Assistant em português




Lenovo Smart Clock

Quente (4/5)

3 comentários:

  1. O écran fica ligado toda a noite, ou desliga automaticamente? E o brilho mínimo, emite muita luminosidade (há pessoas a quem isso incomoda...)?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é referido na análise, tem opção de desligar o ecrã à noite, ou colocar com a luminosidade no mínimo, que na minha opinião não incomoda.

      Eliminar
  2. Tenho um Smart Clock, e gostaria de salientar uma funcionalidade que não foi referida nesta análise, a possibilidade de o usar como ecrã de câmaras compatíveis com o Google Home, que no meu caso dá muito jeito para espreitar o quarto da bebé, sem ter de ter um tablet/smartphone ligado para este efeito.
    Adicionalmente, podiam também ter referido que o Sistema Operativo é o Android Things, que está ainda numa fase relativamente embrionária, e que têm sido adicionadas mais algumas funcionalidades desde o lançamento do Smart Clock, como a possibilidade de o usar como moldura de fotografias do Google Photos, o já referido ecrã para câmaras IP, e suporte para mais línguas.

    ResponderEliminar

[pub]