2020/02/23

Rickroll no Fortnite faz disparar direitos de autor nos streams


Relembrando a desproporcionalidade total dos direitos de autor, um divertido emote "rickroll" introduzido no Fortnite está a causar dores de cabeça entre quem faz emissões do jogo, pois leva à detecção de conteúdos protegidos e impede que esses vídeos recebam dinheiro de publicidade.

O rickroll é um verdadeiro fenómeno da internet que garante que a música "Never Gonna Give You Up" de Rick Astley nunca vá ser esquecida. Daí que, à primeira vista, tivesse tudo para dar certo quando a Epic decidiu adicionar um emote rickroll ao Fortnite. O que falhou foi não contemplarem os efeitos secundários que poderia ter para todos os que gostam de fazer streams ou publicar vídeos das suas sessões de jogo.



É que mesmo alguns poucos segundos da música neste emote são suficientes para fazer com que plataformas como o YouTube marquem o vídeo como estando a violar os direitos de autor, e imediatamente impedem que o mesmo possa receber dinheiro de publicidade, que passará a reverter para os detentores dos direitos da música. Isto, mesmo que o vídeo possa ter horas de duração e a música apenas fosse ouvida durante uma dezena de segundos.

Por agora, a "solução" vai ser silenciar o emote - o que destrói por completo o propósito do mesmo (e não esquecer que estamos a falar de um emote pago) - mas já começo a imaginar que um dia destes surjam outras coisas que para além do silêncio no sim, também tenham que ser acompanhadas por um ecrã a preto a tapar o ecrã, para que não violem os direito de imagem de uma qualquer outra coisa que pudesse ser visível.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]