2020/03/25

Huawei P40 e P40 Pro começam nos €799 e €999?


Com a apresentação marcada para amanhã, a Huawei não conseguiu evitar que praticamente toda a informação sobre os novos P40 já esteja a circular, incluindo os seus preços, que começarão nos 799 e 999 euros para o P40 normal e P40 Pro.

Embora neste relato não seja feita referência ao modelo topo de gama "Premium", permitirá aos potenciais interessados saber qual o valor que terão que pagar pelos novos modelos P40 topo de gama da Huawei.

Tanto o P40 como P40 Pro darão uso ao mais recente Kirin 990 5G, sendo que o modelo Pro terá um ecrã OLED de 6.58" (2640x 1200) a 90Hz, com furo alargado no ecrã para a câmara frontal de 32MP e sensor 3D. Nas câmaras temos uma câmara de 50MP UltraVision para fotos com sensor RYYB, outra câmara RYYB de 40MP (destinada a vídeos), 12MP telefoto, câmara macro, e sensor 3D. O modo "SuperSensing" com zoom híbrido 50x supostamente dará uso a todos os sensores em simultâneo para compilar uma imagem com a melhor qualidade possível. Terá uma bateria de 4200mAh, suporte para carregamento SuperCharge de 40W, e protecção IP68. O preço começará nos 999 euros.


O P40 "normal" vem com ecrã OLED de 6.1" (Full HD+) que se deverá ficar pelos 60Hz, com câmara frontal também num furo alargado no ecrã (mas sem sensor 3D), enquanto que nas câmaras traseiras se mantém a câmara principal de 50MP, mas aqui acompanhado por mais modestas câmaras de 16MP ultrawide e telefoto de 8MP. A bateria fica-se pelo 3800mAh e carregamento de 22.5W, e neste caso não termos protecção IP68. O preço começa nos 799 euros com 8GB+128GB.


Como tínhamos referido anteriormente, a situação do coronavirus acaba por funcionar a favor da Huawei neste lançamento (servindo como "desculpa" caso corra mal e fique aquém das suas expectativas)... mas ainda assim, será interessante ver qual será a reacção do mercado europeu a um topo de gama que vem sem as apps da Google nem Play Store - coisas que nos habituamos a dar por garantidas nos smartphones Android.


... Se fossem vocês, ter ou não ter Google Play Store seria factor decisivo na compra de um smartphone de 800 ou 1000 euros?

4 comentários:

  1. Para mim só a coisa de não poder colocar uma ROM alternativa, faz com que não mereça sequer a minha atenção...então sem os serviços da Google...

    ResponderEliminar
  2. Se tivessem a coragem de os vender ao preço de custo (pelo menos uma só vez), íamos ver se o pessoal se importava de não ter os "serviços" Google.
    Aí sim, abanava o mercado.
    O eventual "prejuízo" aumentaria muito as vendas e cota de mercado.
    Nesta onda dos €€€ $$$ £££, irá começar a definhar lentamente, no ocidente, claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso nunca poderia ser. Há que ter em conta que no seu mercado de origem (China), o normal é os smartphones virem sem Google e Play Store, e não é por isso que ficam "a preço de custo".
      Mas, seria conveniente que no ocidente pelo menos ficassem a preços mais convidativos... senão, levando ao limite, pode nem sequer fazer sentido estarem a tentar comercializá-los por cá. Vamos esperar para ver.

      Eliminar
  3. seria uma grande oportunidade para reduzir preços e investir na adoção do SO da Huawei.... Assim nem vendas nem expansao do SO

    ResponderEliminar

[pub]