2020/03/08

Warner Music exige direitos de autor sobre música errada que já lhe custara milhões nos tribunais


Se pensavam que o caso do vídeo sobre copyright que se viu na mira do copyright no YouTube era ridículo, esperem até ouvirem mais um caso que revela o nível absurdo a que as coisas podem chegar, desta vez com uma música da Katy Perry.

Desta vez o caso afecta um vídeo que discutia a situação absurda dos processos de direitos de autor que tentam extorquir dinheiro por partes de músicas que são "suficientemente idênticas" às de outras músicas, mas que na verdade acabam por ser bastante simples e genéricas, e com grandes probabilidades de serem utilizadas por inúmeros músicos mesmo sem terem qualquer consciência disso.

A questão é que num desses casos o tribunal deu razão aos queixosos, originando uma série de novos processos sobre inúmeros trechos de músicas, incluindo a música Dark Horse de Katy Perry, que foi alvo de acusação de copiar parte da música "Joyful Noise", e que acabou por custar 2.8 milhões de dólares a Warner. O vídeo em questão até estava a defender a posição da Warner, relembrando o absurdo de querer definir "cópias" em trechos musicais tão simples e curtos, mas isso não impediu que levasse com uma queixa de violação por direitos de autor oriunda da Warner Music por utilização de uma música sua...

... O problema é que em vez de sinalizar o trecho com a sua música, a Warner sinalizou que a parte que estava a violar os seus direitos de autor era aquela onde se ouvia a música Joyful Noise - a mesma música a que foram forçados a pagar 2.8 milhões por estarem eles a violar os direitos de autor!

Mas como sempre, quem se "lixa" com tudo isto é quem tentar publicar um vídeo no YouTube, que pouco ou nada pode fazer e fica sujeito a estes e muitos outros abusos dos direitos de autor.



Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]