2020/06/04

Google processada por recolher informações do Chrome em modo "incógnito"


A Google soma mais um processo à sua colecção, desta vez com a acusação de que está a enganar os consumidores ao continuar a recolher informação sobre eles mesmo quando activam o modo incógnito do Chrome.

O processo que exige à Google uma indemnização de 5 mil milhões de dólares vai por à prova uma diferença de interpretações sobre o que o modo incógnito do Chrome é. Os acusadores dizem que o modo é enganador, iludindo os utilizadores com a promessa de um modo incógnito, mas que depois não evita que continuem a ser recolhidos dados sobre eles; do lado da Google, a surpresa, por achar que isso está bem explícito na descrição do modo incógnito, que alerta claramente que os sites que se visitam, o operador de internet, ou a empresa / escola que gere a rede, poderão continuar a ver o que o utilizador estará a fazer.


A única coisa que o modo incógnito do Chrome faz, é evitar que aquilo que se fez no browser fique registado no próprio computador, não registando as páginas no histórico das visitas, eliminando os cookies dos sites assim que se fechar a página, nem guardando a informação que se introduzir em formulários. A Google considera que isso está bem explicado, mas do outro lado acham que não.

Compreendo que possa ser uma questão de interpretação, e que muitos utilizadores pensem que o modo incógnito seja equivalente a algo que só seria possível ao utilizar algo como uma VPN ou rede Tor. Mas no fundo é apenas uma questão de educação e de ler aquilo que está à sua frente.

... Já imagino que em resultado disto os utilizadores se arrisquem a ter que enfrentar mais uma caixa de popup, com aquela mesma informação exibida de forma impossível de ignorar, tendo que se clicar num botão de que se compreende o que o modo incógnito é, para se poder prosseguir!

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]