2020/07/03

Actualização do Windows 10 força instalação do Edge


Quem actualizar o seu Windows 10 vai ser forçado a passar por uma nova tentativa forçada da Microsoft para converter utilizadores do Chrome para o seu novo Edge Chromium.

Numa altura em que tanto se fala das técnicas abusivas utilizadas por empresas, e de como não se deve tolerar a falta de liberdade de escolha, a MS parece ter cedido à sua velha linha de pensamento de que se deve sobrepor à vontade dos utilizadores. Com a mais recente actualização do Windows 10 a MS toma a liberdade de instalar o novo Edge Chromium sem pedir autorização, e de tentar converter os utilizadores do Chrome.

Quando se arranca o Windows 10 após esta actualização, o sistema apresenta uma janela a forçar que se veja o novo Edge (que não tem botão para ser encerrada, nem pode ser encerrada via ALT+F4, deixando como único caminho o botão "Get Started); pressiona os utilizadores a migrarem do Chrome para o novo Edge; adiciona atalhos no desktop e taskbar; e volta a perguntar se queremos utilizar o Edge da próxima vez que se clica num link, ignorando a preferência do browser pré-seleccionado. E para cúmulo, o Edge deixa de poder ser desinstalado pelos utilizadores, mesmo que nunca o pretendam utilizar.




Angustiando ainda mais utilizadores e demonstrando que tudo isto não aconteceu por mero "acidente", a MS deu-se até ao trabalho de fazer o mesmo para o Windows 7, um sistema operativo já não suportado, mas aparentemente apetecível para tentar impingir o novo Edge.



É pena, porque o novo Edge até é de facto um browser bastante bom, e que ao ter mudado para o Chromium faz com que a experiência de navegação na web seja em tudo idêntica ao do Chrome (ignorando-se o facto de com isso também contribuir para uma menor diversidade nos browsers).

Não teria sido muito difícil para a MS ter lidado com tudo isto de uma forma bastante mais amiga dos utilizadores, com um ecrã informativo do estilo "o que há de novo" nesta actualização; e em cujo processo indicasse que o velho Edge foi actualizado para o novo Edge (algo que me parece que todos aceitariam de bom grado), e se o utilizador desejava adicioná-lo ao desktop / taskbar; sem o fazer da forma que fez.

2 comentários:

  1. podemos sempre usar o velho truque de mudar a permissão do executável do EDGE para "Deny access"

    fica o problema resolvido

    ResponderEliminar
  2. Eu consegui desinstalar o meu através de uma aplicação própria.

    ResponderEliminar

[pub]