2020/07/31

Google Maps aproxima-se das redes sociais com follow a contribuidores


A Google parece nunca ter conseguido recuperar do mega-falhanço do Google+, e continua a tentar criar uma rede social, mesmo que para isso tenha que aproveitar os seus serviços de sucesso já existentes; e é precisamente isso que acontece com o Google Maps.

A partir de agora é possível seguir pessoas no Google Maps (não literalmente, por onde andam) mas sim a propósito das contribuições que fazem no programa Local Guides que a Google tem promovido nos últimos anos. O Google Maps há muito que deixou de servir apenas para mapas e navegação, passando a ser um precioso auxiliar para encontrar todo o tipo de estabelecimentos e rapidamente descobrir os seus horários de funcionamento, ementas, formas de contacto, e até se estarão com muita lotação ou não.

Grande parte dessa informação é conseguida à custa do trabalho de voluntários - os Local Guides - que contribuem com fotos e informações detalhadas sobre os estabelecimentos; e a verdade é que, mesmo sem os benefícios de outros tempos (que foram drasticamente reduzidos) o programa continua a ter um grupo fiel de contribuidores - que agora poderão, em parte, ver o seu trabalho reconhecido ao poderem ser "seguidos".


Dito isto, não sei até que ponto é que haverá pessoas dispostas a usar o Google Maps em estilo rede social; mas pelo menos não é algo que se torne visualmente tão abusivo quanto obrigar os utilizadores da app Gmail a terem constantemente um botão do Google Meet no ecrã mesmo que nunca planeiem vir a usar o serviço.

3 comentários:

  1. Qualquer dia o Maps é tudo menos Maps!!! A Google é uma espécie de laboratório de ensaios, onde "nada se cria tudo se transforma"...onde é que eu já ouvi isto??!!

    ResponderEliminar
  2. Tem sido tudo menos de confiança, serviços como o google reader ou mais recentemente o Cloud Print, quando paralelamente insiste em produtos sem sentido.
    Talvez a mais bizarra é que o google talk para desktop funcionava lindamente e era super leve, conseguiram nunca passar para uma versão melhor pelo contrário, em Android era melhor que o Hangouts e mesmo esse foi sempre uma lástima em tempo de resposta.
    Há coisas que não dá para perceber

    ResponderEliminar
  3. Eles não desistiram das redes sociais... Espalharam foi funções de redes sociais por todos os seus produtos de modo a conseguirem recolher mais informação dos seus utilizadores.

    Quem os viu e quem os vê. Já fui um forte apoiante da Google e esperava ansiosamente que oferecessem produtos que suplantassem a Microsoft.

    O que se vê deles contudo é um péssimo suporte aos seus produtos, terminarem com eles a torto e a direito conforme lhes dá na real gana deixando os utilizadores a arder e continuam a recolher dados como ninguém mesmo providenciando serviços com o mínimo necessário de funcionalidade e pouco mais.

    Têm dois ou três produtos âncora que os torna incontornáveis e é isso. Se a Huawei aguentar sem os seus serviços Google, espero que mais fabricantes avançem para as suas alternativas. Já estiveram mais longe.

    ResponderEliminar

[pub]