2020/07/14

Play Store facilita acesso às lojas de outros países Europeus


O mercado digital único europeu continua a estar longe do que deveria ser (veja-se as questões dos conteúdos disponíveis nos serviços de streaming), mas parece ser essa a explicação para que a Google tenha facilitado o acesso à Play Store de outros países da UE.

Tal como acontece com filmes e séries na Netflix cuja disponibilidade varia de país para país, o mesmo também acontece na Play Store que não conta apenas com apps mas também com filmes, séries, e outros conteúdos. E agora, será (um pouco) mais fácil poder ver que conteúdos estão disponíveis nos demais países da UE, embora o processo não seja tão fácil quanto se pudesse desejar.


É que para o fazermos, será necessário ir à Play Store através do browser nos smartphones, fazer logout, e depois no fundo da página seleccionar a nova localização. Um método que acaba por ser mais trabalhoso do que simplesmente editar o URL para se aceder à Play Store do país pretendido, como play.google.com/store?gl=ES para Espanha, ou play.google.com/store?gl=FR para França.

Ademais, apesar de nos deixar ver estes conteúdos listados na Play Store - e o seu preço - continua a não ser possível comprá-los. Pelo que, tal como dissemos no início, a questão do suposto mercado único digital europeu, onde o conteúdo digital disponível num país da UE deveria estar disponível em todos os outros, continua a ser uma promessa falhada.

3 comentários:

  1. Ou seja, na verdade não facilita.

    ResponderEliminar
  2. Este truque impede que apps chinesas apareçam nas pesquisas?

    ResponderEliminar
  3. Tecnologicamente não me parece difícil, mas legalmente é um pesadelo...
    O Direito é um dos motivos principais para a limitação de conteúdos digitais estar disponível em todos os outros países da UE.
    Desde um nome estar registado num país e noutro não, à quantidade e à forma de informação pessoal que podemos guardar de cada utilizador que varia de país para país, não vejo solução fácil...
    Obviamente para app que apenas liga e desliga a lanterna, não prevejo grandes impedimentos, agora se a app controla um electrodoméstico ou um drone, nesse caso há que ter em consideração as disposições legais do país.

    ResponderEliminar

[pub]