2020/07/30

Tencent defende uso positivo dos deepfakes


Numa altura em que se vão reforçando leis contra a utilização dos deepfakes, a Tencent relembra que se deverá distinguir entre a sua utilização para fins maliciosos, sem esquecer que a tecnologia também pode ser utilizada para fins positivos.

A tecnologia deepfake, que permite trocar ou manipular rostos de forma surpreendentemente realista, facilitando a criação de vídeos onde as coisas não são o que se vê. A tecnologia popularizou-se com a aplicação de rostos de vedetas de Hollywood em vídeos pornográficos, e muitos exemplos recorrem a vídeos de políticos a dizerem coisas que não disseram. É uma tecnologia que desde logo foi encarada por um prisma de enorme cautela e desconfiança... mas que acaba por ser apenas uma ferramenta que, como qualquer outra, não deverá ser penalizada por ser utilizada para fins maliciosos esquecendo que também tem usos positivos.

Desta vez é a Tencent a vir em defesa dos deepfakes, relembrando que a tecnologia tem sido aplicada no cinema e TV, para trocar o rosto de duplos pelos dos actores en cenas arriscadas, ou até para permitir a conclusão de filmagens em caso de morte de actores; há também jogos e filmes que estão a explorar os deepfakes para permitir que os jogadores / espectadores possam fazer parte da acção; para além da criação de assistentes digitais realistas que possam auxiliar as pessoas em múltiplos cenários, que vão das compras online a sessões digitais de terapia.

Haverá que penalizar e potencialmente ilegalizar acções maliciosas, mas não se deverá culpar a tecnologia em si por estar a ser abusada para atingir esses objectivos - da mesma forma que não se ilegaliza o Photoshop por ser capaz de colocar o rosto de um político no corpo de outra pessoa ou num local onde nunca esteve.

1 comentário:

  1. o problema é que as coisas positivas nao vao compensar as coisas negativas que as pessoas vao fazer com a tecnologia.

    ResponderEliminar

[pub]