2020/09/09

Autopilot FSD deixa a desejar nos Tesla


A Consumer Reports norte-americana pôs à prova aquilo a que a Tesla continua a vender com o nome optimista de Condução Autónoma Total (Full Self Driving / FSD), e chegou à conclusão que, no seu estado actual, não vale o preço que custa.

A Tesla tem aumentado o preço da opção FSD ao longo dos anos, independentemente de, até à data, nunca ter cumprido a promessa da tal capacidade de condução autónoma total. Apesar disso, tem feito melhorias no Autopilot, como o Smart Summon que permite que o carro conduza sozinho num parque de estacionamento para ir ter com o dono (isto, nos EUA, já que na Europa está limitado a um raio de poucos metros que inviabiliza qualquer utilidade prática que pudesse ter), e também isso foi posto à prova.

Os resultados não são animadores. Praticamente todas as funcionalidades fornecidas pelo Autopilot funcionam de forma algo irregular ou, pior ainda, manifestamente perigosa - como a sua suposta capacidade de detectar STOPs, que nem sempre os detecta e faz o carro prosseguir como se não existisse; ou o sistema que faz o carro parar mesmo quando detecta um semáforo com sinal verde. Também coisas mais simples como o estacionamento automático são inconstantes, umas vezes detectando um local, para na tentativa seguinte no mesmo local já não o detectar; e quanto à condução propriamente dita, é certo e sabido que continua a ser necessário manter um olhar atento permanente.


[Actualmente, a opção de condução autónoma total custa 7500 euros em Portugal]


Algumas das funcionalidades estão marcadas como "beta", pelo que obrigatoriamente têm que ser vistas com mais tolerância; e há também a questão de que, nesta fase, a maioria dos clientes Tesla estará disposta a ter uma maior tolerância às "peculiaridades" que o Autopilot FSD possa ter. No entanto, para os ditos utilizadores comuns, não se poderá ignorar o impacto que terá o primeiro grande susto que sofrer ao tentar usar estas funcionalidades, quer seja uma travagem de emergência sem motivo que lance o caos no trânsito que vinha atrás de si, ou ver o carro a ficar mal estacionado ao usar o estacionamento automático. São coisas que para muitas pessoas serão suficientes para que deixem de confiar completamente no sistema e dizer "não obrigado", e se calhar arrependendo-se de terem pago 7500 euros por isso.


P.S. Elon Musk continua a dizer que está para breve uma grande avanço no modo FSD, e que chegará já nas próximas semanas (em beta).

3 comentários:

  1. Eu acho "engraçado" o pessoal aceitar isto por parte da Tesla, se fosse qualquer outra construtora caiam todos em cima!

    ResponderEliminar
  2. O pessoal são vaidades que permitem o erro a troca de um ego superior. Hoje para muitos ter um Tesla é ser superior. O que não se compreende é a autorização perante quem manda.

    ResponderEliminar
  3. Também já preparam o grande sonho de ter camiões autónomos. Até ao dia que um qualquer sensor avarie e o camião mate alguém

    ResponderEliminar

[pub]