2020/09/14

TikTok selecciona Oracle para "parceiro" ocidental


Com o ultimato do dia 15 de Setembro a aproximar-se, o TikTok opta pela Oracle para escapar ao bloqueio prometido por Trump, embora o negócio não deva ser propriamente uma venda e mais uma parceria.

Quando a lógica apontava que que o TikTok escolhesse a Microsoft, eis que a decisão acabou por recair sobre a Oracle, que também revelou estar interessada no negócio de assumir o controlo do TikTok nos EUA. No entanto ainda não foram clarificados os detalhes do negócio, sendo pouco provável que se trate de uma venda tradicional, já que a China também aproveitou a ocasião para relembrar que também tinha poder para bloquear a venda de tecnologia aos EUA.

O que é referido por agora é que a Oracle funcionará como um "parceiro tecnológico de confiança", faltando saber em que é que isso consistirá propriamente.

Terá a Oracle autorização para poder espreitar todos os sistemas do TikTok e assegurar como funcionam? Ou será que funcionará apenas como um mero parceiro "no papel" para cumprir os requisitos burocráticos para que o TikTok possa continuar a operar nos EUA tal como faz no resto do mundo? Veremos.

2 comentários:

  1. Certamente que terá o poder suficiente para controlar os conteúdos que interessam ao Trump nestas últimas semanas antes das eleições.

    ResponderEliminar
  2. O que se tem dito é que o governo chinês só admite a venda do TikTok sem o algoritmo de inteligência artificial. Para manter as funcionalidades do TikTok seria preciso criar outro.

    Eu vejo isto complicado. Como é que se faz isso? A China deixa sair os engenheiros que conhecem o algoritmo para "fazer outro que não é o mesmo"? Nem pensar. E sem o algoritmo o TikTok da Oracle fica igual (próximo) ao TikTok? É que se não prestar é dinheiro jogado à rua.

    ResponderEliminar

[pub]