2020/10/27

YouTube processado por canais QAnon removidos

Mesmo a propósito dos pedidos de protecção das plataformas quanto à remoção de conteúdos, o YouTube está a ser processado por canais de conspirações QAnon que foram removidos.

Afinal não foi preciso esperar muito. Já temos um caso de canais removidos do YouTube que estão a processar a plataforma por terem sido "silenciados". Os canais em questão fomentam as conspirações QAnon e argumentam que estão a sofrer "danos irreparáveis" por não poderem disseminar as suas teorias - e que acabam por suceder a coisas o Pizzagate, que nas eleições norte-americanas de 2016 acusava Hillary Clinton e os Democratas de fazerem tráfico sexual de crianças na cave de uma pizzaria, ao ponto de ter feito um dos "membros" ir lá pessoalmente e ameaçar os funcionários, tendo chegado a disparar uma arma antes de finalmente constatar que afinal o local nem sequer tinha uma cave.

Deste então as coisas têm ficado ainda mais estranhas, com o QAnon a apresentar Donald Trump como o salvador do mundo contra uma elite satânica de pedófilos e traficantes sexuais que se espalha pelo partido político da oposição e vedetas de Hollywood, e que pelo caminho abraça tudo o que possa ajudar a gerar polémica, como anti-vacinas, o 5G assassino, etc. etc.

No fundo, o QAnon funciona para as conspirações da mesma forma que os emails de esquemas nigerianos funcionam para a testar a credulidade das potenciais vítimas. Fazem tais teorias e acusações tão extremas, que sabem desde logo que quem estiver disposto a acreditar que aquilo seja verdade é um bom membro para ser recrutado para o culto.

E agora, não havendo limites a qualquer falta de bom senso, avançam com um processo contra o YouTube por terem tido os seus canais eliminados da plataforma. Um caso que irá pôr à prova o direito à liberdade de expressão versus o direito de não se disseminar conteúdos falsos ou que incentivem à perseguição de indivíduos com resultados reais potencialmente dramáticos. Vai ser um caso interessante de seguir, mas parece-me que o principal objectivo será apenas gerar mais polémica e de demonstrar como as empresas de tecnologia também fazem parte da conspiração.

O mais preocupante, é que ao estilo dos crentes na "Terra Plana", estamos a falar de indivíduos que já não estão dispostos a sequer aceitar que possam ser eles a estar errados, tendo criado uma completa distorção de todos os factos que demonstram o contrário, tudo servindo para validar a sua visão do mundo. Tentar dialogar com um só, talvez ainda pudesse ser possível; tentar fazê-lo com dezenas / centenas / milhares, a auto-reforçarem as suas crenças entre si?... É uma verdadeira missão impossível.

1 comentário:

  1. Ironicamente a verdadeira conspiração é que as teorias da conspiração são uma indústria que movimenta milhões. Esses canais estão simplesmente a proteger a sua fonte de rendimentos que advém da publicidade e variado merchandising.

    ResponderEliminar

[pub]