2020/11/02

A.I. detecta Covid-19 ouvindo a tosse

Investigadores deram uso aos microfones dos smartphones e computadores, para treinar uma A.I. capaz de identificar Covid-19 em pacientes assintomáticos.

Com os casos de Covid-19 a aumentarem, todos os instrumentos que permitam identificar casos positivos serão bem vindos. E desta vez temos um curioso sistema que evita os testes intrusivos e pode dar resultados imediatos sem que seja necessário equipamento especializado.

Investigadores criaram um sistema usando A.I. que consegue detectar Covid-19 através do som da tosse.

O sistema foi capaz de identificar os casos em 98.5% de pessoas que tinham Covid-19, incluindo 100% no caso de pessoas assintomáticas que também já tinham testado positivo para o vírus.

O projecto está agora a ser convertido numa app que possa ser disponibilizado a todos, e que possa auxiliar na detecção precoce das infecções, especialmente para os casos das pessoas que não apresentam sintomas e por isso não sentem necessidade de ter cuidados adicionais. Aliás, dá-se o caso deste sistema ser mais eficaz na detecção de Covid-19 em pessoas assintomáticas, do que naquelas que apresentam sintomas, que podem sofrer de combinação de factores que afectam a tosse.

Esperemos que rapidamente este sistema possa ser disponibilizado como app a nível global, e ajudar a combater esta pandemia que de momento continua aumentar ao ritmo de vários milhares de pessoas por dia no nosso país.

5 comentários:

  1. Ao contrário de "outras" e até mais ver, esta parece ser uma aplicação verdadeiramente útil.

    ResponderEliminar
  2. 98.5% é um accuracy brutal... a ser verdade é game changing... Não entendo o comentario das pessoas assintomáticas. Não tendo sintomas como avalia a tosse?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens que tossir, da mesma forma que há testes em que o médico te pede para "debruçares" e tossires. :)

      Eliminar
  3. Se bem que vem do MIT, aposto em "fake news.

    Para além da taxa de sucesso absurda (100%!!!) como é que chegaram a esses números?
    As AIs funcionam bem quanto maior for o universo de aprendizagem. Andaram a pedir a milhões de pacientes para tossir para o micro?
    E assimtomaticos, também participaram para alimentar a AI? Como e em que proporção? se a maioria dos assimtomaticos, por o serem não são detectados e portanto não sabem que têm o vírus.

    À semelhança das notícias de revoluções tecnológicas nas baterias... Sounds too good to be true. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava quase tudo respondido no artigo. O estudo precedeu a COVID-19 e foi inicialmente desenvolvido para identificar asma, pneumonia e alzeihmer. O que à partida significa que a metodologia estaria desenvolvida e precisou só de ser adaptada para a COVID-19.
      Ainda assim, parece-me muito otimista o conceito de haver diferenças, mesmo que só sejam perceptíveis a um ouvido super-humano, na tosse forçada de pessoas assimtomaticas.

      Eliminar

[pub]