2020/11/19

YouTube vai apresentar publicidade até nos canais que não lucram com isso

Depois de ter dificultado o acesso ao programa que permite lucrar com publicidade nos vídeos, o YouTube vai adicionar publicidade até em canais que nada ganham com isso.

Nos últimos anos o YouTube tem dificultado o acesso ao programa que permite receber parte do lucro conseguido com a apresentação de publicidade, elevando a fasquia do número de vídeos e visualizações que se tem que manter. Mas agora, vem dar novo golpe na confiança dos YouTubers, ao anunciar que vai começar a apresentar publicidade também em vídeos de pessoas que não façam parte do programa.

Ou seja, a partir de agora qualquer utilizador do YouTube arrisca-se a que seja apresentada publicidade nos seus vídeos, com o lucro a reverter inteiramente para o YouTube.

Bem, considerando o novo rumo da Google (que já levou ao fim do espaço ilimitado gratuito no Google Photos) acho que até nos podemos considerar com sorte por o YouTube não começar a cobrar pelo espaço ocupado dos vídeos. Mas, por outro lado, ninguém nos garante que isto não esteja nos planos para a próxima reunião de accionistas...

5 comentários:

  1. Porque razão o Youtube não introduziu a publicidade para todos desde o momento em que começou a meter anúncios integrados nos vídeos?
    E porque motivo partilha parte do seu dinheiro dos anúncios com quem envia vídeos, a menos é claro que tenham as suas obras devidamente registadas para receber os seus direitos (dinheiro).
    E mesmo com anúncios não sei como não cobra por espaço ocupado e largura de banda consumida... os accionistas devem (deveriam?) estar bastante descontentes com estas borlas. Embora a pagar (dependendo do preço) fosse compreensível os anúncios serem opcionais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até podias ter aí bons argumentos... Se não estivesses a falar sobre uma das empresas de maior sucesso em tecnologia no mundo. E que aliás, a base do sucesso é exatamente o que referes como negativo

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Se fosse criador de conteúdo ia certamente querer colocar os vídeos gratuitamente e não pagar o espaço e largura de banda consumida, e claro escolher se os vídeos incluíam ou não anúncios e se sim que ganhasse alguma coisa.
      A plataforma tem tido imenso sucesso a nível mundial (onde a plataforma não está banida ou bloqueada por algum motivo), logo a receita pelo menos até ao momento era bem sucedida.
      Mas do ponto de vista de quem mete o seu dinheiro na empresa (accionistas que só querem saber do dinheiro) isto são borlas atrás de borlas sem sentido e que têm de ser bem explicadas e justificadas.

      Parece-me a mim que a Alphabet Inc. deve estar em apuros com as receitas em publicidade por conta das medidas dos políticos que devem estar a destruir empresas aos milhões pelo planeta todo e que no final do dia significa menos empresas a fazer publicidade e logo têm de fazer valer cada cêntimo investido e garantir que a publicidade chega mesmo a toda a gente, excepto quem paga o Youtube Premium para não ver a publicidade.

      Eliminar
  2. Querem tentar chegar perto da valor astronómico da Apple.

    E como sabem que a Facebook está a dominar o mercado de consumidores que antes passavam a maior parte do tempo na web e agora estão a maior parte do tempo dentro das redes sociais, querem capitalizar ao máximo o que de mais popular têm.

    Para isso, cada cêntimo conta.

    ResponderEliminar

[pub]