2021/01/09

Google remove Parler da Play Store

A Google não mostrou tolerância para a app Parler, usada por grupos de extrema-direita para coordenar a invasão do Capitólio norte-americano, e removeu-a da Play Store.

Nos EUA vivem-se tempos complicados, com a invasão do Capitólio incitada por Trump a dar azo a uma nova vaga de pedidos da sua destituição, enquanto os cidadão se dividem entre os que o apoiam e os que querem ver fora da Casa Branca o mais depressa possível. Muitos dos seus apoiantes têm organizado os seus ataques e espalhando as mais alucinadas teorias da conspiração usando a app Parler, e a invasão do Capitólio foi a gota de água para a Google, que justificou a sua remoção da Play Store com o incitamento à violência - no entanto, deixando que a app permaneça nos smartphones onde já estava instalada.

A Apple não chegou (ainda) ao ponto de a remover da sua App Store, mas já alertou os responsáveis da app da necessidade de implementarem medidas apropriadas de moderação para que a app não seja utilizada para a organização de actividades ilegais ou violentas.

A remoção da app da Play Store vai seguramente inflamar mais teorias da conspiração e acusações de que os grandes grupos tecnológicos são "anti-Trump", ou de que estão a violar o direito à liberdade de expressão, mas talvez fosse melhor fazer uma pequena actualização a isso, e em vez de liberdade de expressão passar a designá-la por "responsabilidade de expressão", para que se ficasse mais consciente que a liberdade de dizer tudo o que se quer dizer também está acompanhada pela devida responsabilização quando se incita a coisas ilegais que chegam a por em causa o devido funcionamento das próprias instituições democráticas.


Actualização: também já foi removida da App Store e da AWS, o que acaba por impedir o seu funcionamento.

1 comentário:

  1. Em democracia, o paradoxo essencial é:
    "Não se pode mostrar tolerância para com os intolerantes."

    ResponderEliminar

[pub]