2021/02/14

Tesla patenteia limpa-vidros electromagnético linear

A Tesla conseguiu a aprovação da patente que pode revelar o limpa pára-brisas do seu futuro Roadster.

Depois da patente de um limpa pára-brisas laser que, desde logo, parecia ser demasiado futurista para se tornar realidade a curto prazo, a Tesla conseguiu obter uma patente que continua a ser futurista mas tem muitas mais probabilidades de se tornar realidade no seu Roadster.

Em vez dos habituais braços e hastes de limpeza a desempenharem a sua função da forma rotativa habitual, a ideia da Tesla é recorrer a um único braço que pode varrer horizontalmente o pára-brisas, na sua totalidade, de um lado ao outro - usando um actuador electromagnético linear (como já tinha sido inicialmente apanhada em 2019).
Continua a ser um sistema bastante mais futurista que os sistemas convencionais existentes, que se têm mantido inalterados praticamente desde a origem dos automóveis, e que ficaria a calhar no futuro Roadster, que virá recheado de tecnologia e que, segundo Elon Musk, até terá a capacidade de pairar no ar quando equipado com a opção de "propulsão SpaceX".

Se calhar, até ao seu lançamento, a Tesla ainda volta a mudar de ideias e decide aplicar um pouco dessa propulsão virada para o pára-brisas, permitindo limpá-lo unicamente com jatos de ar a de alta-pressão.

7 comentários:

  1. Inventar para quê?! E que tal utilizar a mesma tecnologia dos aviões militares? Até seria uma boa ideia para ver se a mesma se desenvolvia e com o passar do tempo ficava mais barata e quem sabe não se generalizada mais rapidamente?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aviões militares usam jacto de ar quente a alta pressão. Isso sim, seria interessante.
      A Tesla gosta de inovar e ainda bem, mas por vezes parece querer reinventar a roda. Ainda espero vê-los usar rodas quadradas :)

      Eliminar
  2. Num eléctrico usar jacto de ar quente seria desperdiçar demasiada energia a aquecer e comprimir o ar, já num avião de combate, ar quente é coisa que não falta

    ResponderEliminar
  3. Engraçado.... O sensor que liga o limpa vidros é possível que seja um dos maiores bugs da tesla... Vergonhoso...
    E estão ocupados com a forma como limpam os vidros...

    ResponderEliminar
  4. Quantas escovas usava a Mercedes no w202? Apenas 1 e não era preciso nada disso

    ResponderEliminar
  5. Eles deviam era estar preocupados em melhorar a qualidade dos materiais que usam e só acabamento que dão aos carros, pois esse é não um ponto fraco mas muito fraco, até a Fiat e a Dacia têm melhor qualidade nos habitaculos

    ResponderEliminar

[pub]