2021/03/15

Xiaomi livra-se das restrições dos EUA - por agora

Os tribunais deram razão à Xiaomi e impediram a entrada em vigor de restrições que impediriam que empresas norte-americanas investissem na empresa chinesa.

Os EUA tem atirado inúmeras empresas chinesas para listas de restrições, e no caso da Xiaomi preparavam-se para impedir o investimento de pessoas e empresas norte-americanas, e que iria levar à sua remoção das bolsas norte-americanas. A justificação era a de que a Xiaomi teria relações próximas com as forças militares chinesas - uma justificação que acabou por não se aguentou em tribunal.

A Xiaomi levou o caso aos tribunais norte-americanos, dizendo que se tratava de uma restrição injusta e sem nexo, já que se trata de uma empresa privada e sem qualquer ligação às forças militares chinesas - e o juiz que apreciou o caso concordou com isso, suspendendo a entrada em vigor das ditas restrições e dizendo que as probabilidades são boas para que a Xiaomi consiga eliminar por completo a aplicação das restrições.

Esta tentativa de restrição da Xiaomi ainda é resultante dos últimos dias da administração Trump, mas até ao momento ainda não se viram grandes mudanças sob a nova administração Biden. No caso da Huawei até já foi feita uma actualização que elimina algumas formas "criativas" que poderiam ser usadas pela Huawei para adquirir componentes e usá-los em equipamentos 5G, contornando as restrições em vigor.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]