2021/05/13

Notícias do dia

Alemanha exige que Facebook deixe de recolher dados do WhatsApp; Tesla afasta-se das Bitcoins - acusa-as de serem demasiado "poluentes"; rede Find My da Apple usada para enviar mensagens sem internet; Asus apresenta ZenFone 8 e 8 Flip; Samsung Galaxy Watch 4 vai regressar ao Wear OS; e ransomware Darkside pede "desculpa" por paralisação de pipeline.

Antes de passarmos às notícias de hoje, já está a decorrer o passatempo FCA deste mês, que te pode valer exemplares do livro C++ - Guia Moderno de Programação".

Colonial Pipeline pagou $5M de resgate por ransomware

A Colonial Pipeline, que encerrou o seu pipeline devido a um ataque de ransomware, pagou cerca de 5 milhões de dólares aos atacantes - mas caricatamente teve que repor os dados a partir dos seus próprios backups, como se não tivesse pago.

Este caso tem dado que falar, nem que seja pelo facto do grupo responsável por este ransomware - Darkside - ter vindo pedir desculpas dizendo que não quer atacar empresas cuja actividade possa prejudicar o dia a dia das pessoas. E agora volta a dar que falar, ao se descobrir que a empresa pagou ao grupo quase 5 milhões de dólares, mas a ferramenta de descodificação de dados era tão lenta que a empresa teve que repor os dados a partir dos seus próprios backups, no mesmo exacto processo que teria que seguir caso não tivesse pago nada.

Portanto, se estiverem curiosos porque motivo continuam a existir ataques de ransomware: porque é uma forma fácil de ganhar milhões de dólares de um dia para o outro.


Divórcio de Bill Gates assombrado por Jeffrey Epstein

Já se conhecem os motivos que terão levado ao divórcio bilionário de Bill Gates e Melinda Gates. A sua (ex) esposa nunca terá gostado da relação que Bill Gates teve com Jeffrey Epstein, mesmo depois de já ter sido condenado pela primeira vez, em 2013, por relações com menores de idade.

Apesar disso, Bill Gates terá continuado a encontrar-se com Epstein por diversas vezes, sendo que pelo menos uma vez terá ficado numa das suas casas até "altas horas da madrugada". Actividades que agora deram origem a mais um dos divórcios bilionários da década, a par do divórcio de Jeff Bezos.


Samsung (e outros) dispensam MWC presencial

Os organizadores do MWC têm feito todos os possíveis para regressar a uma edição presencial depois das edições adiadas por conta da pandemia Covid-19, mas a sua pressa em fazer o evento já neste mês de Junho não está a ter grande receptividade por parte de alguns dos seus maiores participantes. A Samsung, a parte de outras empresas como a Lenovo, Nokia, Ericsson, e Sony, já disseram que não estão interessadas em estar presentes de forma presencial, embora alguma delas digam estar disponíveis para participarem "remotamente" - sem que sejam muito explícitas no que isso significa.

A maior parte das empresas apostou em eventos remotos em resposta à não-realização do MWC (e outros eventos idênticos), e é bem provável que algumas delas estejam a reconsiderar se, nesta era, ainda faz sentido estar a investir nestes eventos presenciais para um número limitado de visitantes, quando com os eventos online podem chegar directamente a milhões de pessoas em todo o mundo.


YouTube encerra canais QAnon que eliminavam vídeos para escapar a detecção

O YouTube encerrou dezenas de canais QAnon que usavam uma nova técnica para escapar à detecção da plataforma: canais que eliminavam os seus próprios vídeos poucos dias após após serem publicados, com o objectivo de escaparem aos sistemas de detecção do YouTube.

O YouTube aplica várias penalizações progressivas pela publicação de conteúdos que violem as suas regras, com suspensão inicial de uma semana, seguido de uma suspensão de duas semanas, e seguido da suspensão completa do canal. Ao eliminarem os vídeos, estes canais conseguiam escapar a esse sistema, permanecendo activos à margem do sistema de controlo automático do YouTube. Por agora foram apanhados cerca de 40, mas seguramente surgirão muitas mais dezenas em sua substituição.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: As origens do JavaScript remontam a Setembro de 1995, quando um programador da Netscape chamado Brandan Eich criou uma linguagem de scripting para a web em apenas 10 dias, chamada Mocha. Essa linguagem pouco depois passou a ser conhecida como LiveScript e, posteriormente, como o JavaScript que hoje em dia é indispensável para manter todas as potencialidades da web como a conhecemos.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]