2021/06/08

Apple Private Relay oferece VPN com protecção dupla no iCloud+

Para reforçar a privacidade dos utilizadores, a Apple tem um novo serviço Private Relay associado ao iCloud+, que promete proteger aquilo que fazem na web dos olhares indiscretos.

Continuando a querer destacar-se dos rivais com a promessa da preocupação com a privacidade dos seus utilizadores, a Apple criou o Private Relay, uma tecnologia que diz garantir que aquilo que visitam na web através do browser será mantido em segurança e escondido de todos: incluindo da própria Apple e do operador de internet que se utiliza.

O sistema é idêntico a uma VPN, mas com protecções adicionais. Com o Private Relay activado todas as comunicações são feitas com encriptação (até aqui nada de novo, é o que o HTTPS já faz, há muito), mas estas comunicações são redireccionadas por dois pontos intermédios distintos: um atribui a essa comunicação um endereço IP anónimo associado à região do utilizador; o outro e responsável por descodificar o endereço da página a visitar. Com esta separação, não há um único serviço que saiba quem o utilizador é, onde está e o que visita. Já que um dos serviços só sabe onde estão mas não sabe o que visita, e outro serviço sabe que páginas são visitadas, mas não por quem.

É um sistema que não me surpreenderia se começasse a ser replicado por outros serviços de VPN que queiram assegurar a privacidade das comunicações aos seus clientes. Ainda mais quando se tem em conta que, no caso da Apple, o serviço não será oferecido numa série de países, como China, Colombia, Egipto, Arábia Saudita, África do Sul, Filipinas, e outros países, por questões de regulamentação - dizem.


O iCloud+ inclui ainda serviço de email anónimo, criando endereços de email temporários que são redireccionados para a nossa conta; e também suporte para número ilimitado de câmaras com HomeKit Secure Video (que até aqui tinham um limite de cinco).

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]