2021/08/30

China reduz menores a 3 horas de jogo por semana

Poucos dias depois da Coreia do Sul ter anunciado que iria acabar com as restrições horárias dos jogos para as crianças, a China anuncia que vai insistir no caminho oposto, reduzindo ainda mais o número de horas que os menores poderão jogar por semana.

Apesar de já impôr regras apertadas quanto ao tempo que os menores podiam jogar e em que altura do dia, a China avança com novas restrições que agora limitam o tempo de jogo a apenas 1 hora por dia às sextas, sábados e domingos - e não quando quiserem mas sim das 20h às 21h (também válido para os feriados).

Uma publicação governamental tinha recentemente criticado o fascínio crescente dos jovens chineses pelos videojogos, apelidando-o de "ópio espiritual", referência que foi entretanto removida. Este medida junta-se a toda uma série de outras medidas contra os gigantes tecnológicos chineses, procurando relembrar-lhes quem é que manda. Mas, obviamente, que poucos estão a favor desta ingerência sobre aquilo que os jovens chineses podem fazer, e quanto, sobrepondo-se às decisões dos seus próprios pais.

Facilmente se pode imaginar que estas restrições irão dar azo à criatividade dos estúdios e dos jogadores, para arranjarem formas de "jogar" sem ser a "jogar". Será que uma aventura por áudio ou texto, que seja narrada e onde os jogadores ouvintes / leitores apenas tomem algumas decisões, constitui um "jogo"? E, por muito que apliquem limites aos jogos online, não faltam jogos offline com os quais se poderão entreter durante horas e horas, sem limitação ou horário definido.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]