2021/08/28

UE quer proibir uso das pesquisas na net para avaliações de crédito

A entidade supervisora de protecção de dados europeia quer a proibição da utilização de dados como as pesquisas na net e histórico de navegação no cálculo das avaliações de risco de crédito dos cidadãos.

O European Data Protection Supervisor (EDPS) já fez saber a sua opinião, e recomendação oficial, quanto à expansão dos critérios para avaliação de crédito, em resposta a uma publicação do Fundo Monetário Internacional (FMI) que avançava com a hipótese de utilização de "dados adicionais" para esse efeito. Diziam os investigadores do FMI que essa avaliação poderia ser melhorada se as entidades tivessem acesso ao histórico de navegação dos utilizadores e também às pesquisas que fazem na internet.

Sem dúvida que sim, mas a perspectiva fez disparar alarmes e preocupações. Perante este cenário, uma pessoa que tivesse pesquisado por doenças poderia ver a sua avaliação penalizada, ou até que fossem atribuídas avaliações diferentes em função de um utilizador simplesmente usar um iPhone versus um que use um smartphone Android.

Felizmente, poderemos não chegar a esse ponto. Embora a recomendação do EDPS não tenha poder legislativo, por norma serve de linha directriz para as propostas de lei que venham a surgir - tal com aconteceu com o RGPD (Regulamento Geral de Protecção de Dados). E neste caso, temos mais um exemplo de como o acesso a coisas que muitos utilizadores poderão pensar que são irrelevantes, pode acabar por ser usado contra si.

4 comentários:

  1. Questão pertinente. Como teriam acesso ao nosso histórico?

    ResponderEliminar
  2. Então? Vao pedir histórico aos isp? E se usasses uma vpn? Vão pedir ao Google? E se usasses o duck duck go?

    ResponderEliminar

[pub]