2021/09/23

O preço dos iPhones: dos $500 aos $1600 em 14 anos

A Apple tem subido consistentemente o preço dos iPhones ao longo dos anos, e não parece haver fim à vista.

Quando o iPhone foi lançado em 2007, com um preço de $500, dizia-se que iria ser um falhanço por ter um preço elevado. As previsões derrotistas estavam erradas, muito erradas, levando até ao fim de impérios como o da Nokia; e contrariando todas as expectativas, o preço parece nunca ter sido um problema para a Apple.

O preço dos iPhones não tem parado de subir, com o mais recente iPhone 13 Pro de 1 TB a ir para os $1600. E mesmo ignorando-se as versão com maior capacidade, o modelo base do iPhone 13 normal custa $800 e o iPhone 13 Pro mais barato começa nos $1000. Se são preços exagerados face aos $500 do modelo inicial, será algo que cada consumidor terá que decidir por si, mas que segundo o volume de vendas de iPhones, parece estar respondido com um rotundo não: havendo até indicadores que dizem que os iPhone 13 Pro se estão a vender bastante melhor que os modelos normais; e isso já foi confirmado na geração anterior, com o mais económico iPhone 12 mini a ter vendas tão reduzidas que a Apple deverá acabar com a gama mini na próxima geração.
Para muitas pessoas será ridículo dar 1000 ou 1500 euros por um smartphone, quando é perfeitamente possível encontrar smartphones muito decentes por 200-300 euros, e com o dinheiro que sobra comprar um portátil, e um tablet, e ainda dar para mais alguns smartphones para o resto da família. Para outros, é um preço que poderá ser justificado com relativa facilidade, por ser o "computador" que mantêm no bolso* dia após dia, e onde poderão fazer a maior parte das coisas que querem fazer, a qualquer momento do dia, sem precisarem de um computador tradicional; e sendo também a sua câmara sempre à mão, navegador GPS, e tudo a infinidade de coisas mais que se podem fazer com um smartphone actualmente.


* - "Bolso" em sentido figurado, pois com a preferência dos consumidores pelos smartphones gigantes, já quase nenhum dos smartphones actuais cabe efectivamente num bolso.

7 comentários:

  1. O smartphone de 200 euros faz o mesmo que o de 800?Sim,faz tão bem ? não.
    O problema é que smartphones de 200 ou 300 são facilmente esquecidos. Os iPhones levam anos de updates, e não desvalorizam tão rapidamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, mas só na parte "Os iPhones levam anos de updates, e não desvalorizam tão rapidamente.".

      Eliminar
  2. Eu continuo com o meu iphone 6S, na altura custou-me dar 1000€? Sim, custou. Mas vai com 6 anos, funciona lindamente e continua a levar updates. Se dividir 1000€ por 6 anos não chega a 200€ por ano. Ou seja, se comprar um telemovel de 300€ de 2 em 2 anos, ou comprar um iphone de 1000€ de 6 em 6 anos a despesa é a mesma.

    Na minha maneira de ver, ficamos mais bem servidos com o Iphone do que com telemóveis de 300€, agora quem compra um Iphone se não tiver os bolsos "abonados" tem que se mentalizar que o vai ter durante bastante tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E em que estado se encontra o teu iPhone? Riscos no ecrã? Traseira, amolgadelas? Pois.. Tenho um poco f1, tpm alternativa (ui o bicho papão)mas nunca tive o telemóvel lento, bateria nas lonas. E que tal a câmara com 6 anos?pois..

      Eliminar
    2. A meu ver existem três coisas chave para dar longevidade a um TELEM, a arquitetura e a performance do SOC, RAM e ROM.
      Os updates de software nem sempre são essenciais se o último software for estável, não fizer software throttling e mantiver as compatibilidades com as apps essenciais.

      Quantos telem têm updates durante alguns anos e são precisamente esses updates que degradam a experiência? Quer seja por bugs ou software throttling propositado... A tal obsolescência programada.

      Depois nem todos os casos são idênticos nem criam as mesma necessidades de updates visto há haver variantes em que por exemplo certas funcionalidades já existem há imensos anos e outros apenas as estão a disponibilizar agora ou muito recentemente.
      Pode um modelo com 4 anos já não ter mais updates há um ano e ainda assim oferecer já desde a origem as mesmas funcionalidades no SO que um outro modelo com a mesma idade e que ainda terá este ano atualização.
      Cada caso é um caso, não dá para generalizar e depende da resposta que o cliente quer do equipamento.

      Para muita gente um telem sem estabilização óptica não serve, é um factor pouco explorado pelo marketing mas extremamente importante em variadas utilizações da ou das câmaras.

      Eliminar
  3. "* - "Bolso" em sentido figurado, pois com a preferência dos consumidores pelos smartphones gigantes, já quase nenhum dos smartphones actuais cabe efectivamente num bolso."
    Pena o mundo Android não ter pegado nas dimensões do Mini… E pena o Mini ser tão caro para o meu "bolso"...

    ResponderEliminar
  4. Devia ser proibido vender dispositivos com baterias internas em que o custo do aparelho fosse superior a 2x o preço da bateria.

    ResponderEliminar

[pub]