2021/11/29

Antárctico pode receber fibra óptica para se ligar ao resto do mundo

Os cientistas num dos locais mais remotos do mundo poderão em breve ficar ligados ao mundo com internet de alta-velocidade.

Se por cá muitas pessoas já têm dificuldade em obter uma ligação à internet com velocidades decentes (apesar das promessas do 5G chegarem sem que as do 4G cheguem a todas as pessoas), facilmente se pode imaginar como se sentem os cientistas na estação de investigação McMurdo no Antárctico, que por agora têm que depender de reduzidas velocidades conseguidas via ligação satélites de baixa velocidade. Uma limitação que faz com que muitos dos dados recolhidos para análise tenham que aguardar semanas ou meses, até que a informação em discos rígidos possa ser transportada de lá para fora, até poder ser partilhados com o resto do mundo. Mas isso poderá mudar num futuro não muito distante.

Recebendo cerca de 1000 pessoas durante o período de Verão, a estação McMurdo Station poderá receber um cabo de fibra óptica que a ligue à Austrália ou Nova Zelândia, e com isso passar a ter acesso a internet de alta-velocidade que beneficiaria todos os investigadores e a comunidade científica mundial.
Resta saber se o investimento se justifica, ou se eventualmente se poderá tornar desnecessário, caso as futuras constelações de satélite como a Starlink da SpaceX possam manter alguns satélites a dar cobertura nos pólos para um acesso à internet verdadeiramente planetário.

De qualquer forma, dá que pensar, haver pessoas que por vezes não têm acesso a fibra óptica que passa a umas dezenas de metros de suas casas - e aqui haver a possibilidade de se fazer chegar uma fibra óptica a um local a alguns milhares de quilómetros... :)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]