2022/01/15

Fundo Ambiental duplicado para €60M

Boas notícias para quem estiver a pensar melhorar a sua casa, o Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis do Fundo Ambiental foi reforçado para 60 milhões de euros.

A adesão ao programa de melhora da eficiência energética das casas portuguesas tem sido imensa, e já tinha obrigado o governo a reforçar este programa para os 30 milhões de euros (o programa original tinha menos de 10 milhões). Mas agora, esse valor volta a ser reforçado com uma segunda fase de 30 milhões, elevando o total para os 60 milhões de euros - como parte do pacote de 135 milhões planeado até 2025.

Este programa visa apoiar os investimentos em equipamentos mais sustentáveis e melhorias da eficiência energética, abrangendo coisas como janelas, painéis solares, ar condicionado, bombas de calor, etc.

Já foram apoiadas mais de 16 mil candidaturas, com a maioria das melhorias a ser referente à instalação de painéis solares fotovoltaicos (38.5% - e também eu faço parte deste grupo), seguido de perto pela mudança para janelas mais eficientes (34.5%), e instalação de bombas de calor (27% - estando eu também interessado).


Esta segunda fase do Programa Edifícios Mais Sustentáveis abrange edifícios construídos até 1 de Julho de 2021, e a taxa de comparticipação dos investimentos passou a 85% sem IVA. Existe no entanto um limite máximo de 7500 euros por edifício ou fracção, ou de 15 mil euros para prédios multi-familiares.

As candidaturas para esta segunda fase podem ser feitas no site do Fundo Ambiental até 31 de Março de 2022.

8 comentários:

  1. Grande parte da malta jovem continua sem hipoteses de comprar casa por isso bora dar à malta rica incentivos para valorizarem as casas deles para inflacionar ainda mais o mercado. Grande governo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AHAHAHAHHAHAHAHAHA, desculpa m lá mas tinha de me rir um bocado, adoro falhados que vêm choramingar para a internet de como a culpa de tudo na vida deles é dos outros, coitadinho

      Eliminar
    2. Amigo deves tar a confundir isto com o pplware ou outra comunidade toxica que anda para ai. Eu nem estou a falar de mim que tenho casa própria à 7 anos, mas claramente a ti calhou-te vida fácil e achas que quem não consegue dar 300k+ por uma casa em Lisboa é falhado. Volta lá para o teu covil que aqui não fazem falta trols.

      Eliminar
    3. Não são apenas as pessoas ricas que procuram apoios para melhorar as suas habitações, antes pelo contrário.

      Aliás, esta medida ira ajudar muitos proprietários de imóveis sem aquecimento minimamente decente para os nossos invernos húmidos e frios a conseguirem melhorar as condições de habitabilidade e, muito provavelmente, colocar esses imóveis no mercado de arrendamento com melhores condições para quem deles irá usufruir.

      Isto sem retirar a importância que deverá ser dada ao dilema de procura de habitação por parte dos jovens em condições económicas compatíveis com os fracos rendimentos associados a quem está em início de carreira.

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    5. Se o Governo faz, é porque faz. Se não faz é porque não faz... Grande povo que somos, sempre a queixarmo-nos de nada quando temos (quase) tudo.

      Eliminar
  2. Alguém sabe quando é que esta medida foi aprovado? Pois não encontro em lado nenhum.

    ResponderEliminar

[pub]