2022/02/13

Mega constelação de 100 mil satélites quer "limpar" o espaço

Se pensavam que uma constelação de 20 ou 30 mil satélites era megalómana, que tal uma de 100 mil satélites - potencialmente chegando aos 300 mil?

A E-Space, liderada pelo veterano dos satélites Greg Wyler, propõe lançar 100 mil micro-satélites de comunicação em órbita baixa, mas com uma vertente com a qual espera conseguir boa aceitação: a de que os seus satélites poderão funcionar como sistema de "limpeza" em órbita.

O processo de limpeza é no entanto mais modesto do que se possa imaginar, consistindo apenas em conceber os satélites de modo a que se deformem no caso de colisão com partículas de pequenas dimensões, em vez de se "partirem" e contribuírem para mais lixo espacial. Um processo que não convence todos os especialistas, que dizem que devido às dimensões dos (micro) satélites, o sistema apenas poderá lidar com partículas ínfimas, de tamanho inferior a 1 mm - e que ainda está por demonstrar a viabilidade do sistema.

Quem não irá apreciar serão os astrónomos, que já se queixam da interferência dos poucos milhares de satélites da SpaceX nas observações astronómicas. Se isso já acontece com uma constelação que vai a caminho dos 20 ou 30 mil satélites, imagine-se como poderia ficar o céu nocturno ao ser atravessado por 300 mil satélites a orbitarem o planeta.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]