2022/03/28

Asahi Linux leva o Linux aos Macs com chips Apple

A equipa do Asahi Linux está a esforçar-se para levar o Linux aos chips M1 da Apple.

Com a transição dos chips Intel para os seus próprios chips M1, a Apple dificultou a vida a quem quer usar os seus Macs sem depender do macOS. Embora seja simples correr qualquer sistema alternativo numa máquina virtual a correr em macOS, as opções reduzem-se imenso para quem quiser usar um sistema diferente instalado directamente no hardware, e é nisso que o Asahi Linux quer ser solução.

Embora tecnicamente os chips M1 sejam chips ARM, há o "pequeno" problema da Apple não disponibilizar qualquer tipo de drivers ou informação técnica, o que dificulta imensamente o processo de criar software que tire partido das suas potencialidades. O Asahi Linux já pode funcionar nos chips da Apple, e apesar de estar ainda em versão "alpha", já conta com suporte para WiGi, USB 2.0 nas portas Thunderbolt (em breve também USB 3.0), e ecrã. No entanto, coisas como o DisplayPort, Bluetooth, webcam, e aceleração GPU, ainda estão inacessíveis, pelo que ainda há um longo caminho pela frente.

Curiosamente, em relação ao GPU, a equipa diz que o M1 é tão rápido que mesmo um desktop com gráficos apenas por software fica tão rápido quanto um sistema com aceleração GPU noutros chips ARM.

A equipa prevê que uma versão que suporte todo o hardware ainda esteja a um ou dois anos de distância, e que poderá tirar partido da Apple estar a manter a retrocompatibilidade nos seus chips (há coisas nos M1 que ainda são compatíveis com o chip do iPhone original), de modo a que o trabalho que agora está a ser feito também deverá poder ser aproveitado nos futuros chips M2 e posteriores.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]