2022/04/20

Brave escapa às páginas AMP da Google

O browser Brave reforça o combate às páginas AMP com um novo sistema que leva os utilizadores para as páginas originais.

O AMP da Google tem gerado bastante polémica, sendo um sistema que promete tornar as páginas web mais compactas e eficientes, mas no processo dando ainda maior poder à Google sobre a forma como as páginas são alojadas e distribuídas. É algo que muitos utilizadores dispensam, por resultar em maior confusão na partilha de páginas (a Google já fez melhorias a nível de facilitar o acesso às páginas originais - que no início nem sequer podiam ser facilmente descobertas) mas que a Google continua a promover.

Quem preferir dispensá-las por completo tem agora um novo aliado. O browser Brave passa a ter um sistema De-AMP que ultrapassa os links AMP e transforma-os em links para as páginas web originais.
Mesmo quando um utilizador clicar num link para uma página AMP, o Brave diz ter a capacidade de detectar o código AMP e imediatamente redireccionar o utilizador sem que o código AMP seja executado nem sinalize a Google de que foi visto.

Quem quiser continuar a visitar as páginas AMP (por vezes acabam por ser um mal menor, permitindo ultrapassar paywalls em certos sites, por exemplo) poderá desactivar a funcionalidade dando um salto a: brave://settings/shields

3 comentários:

  1. Excelente notícia.

    Um grande bravo para o navegador Brave. 👏👏

    ResponderEliminar
  2. No smartphone já so uso Brave e não foi assim tão difícil a mudança. Vou fazer o mesmo no PC. O que notei no smartphone é que para além de não ter tanta publicidade, a bateria dura um pouco mais.

    ResponderEliminar

[pub]