2022/08/11

Disney+ supera Netflix e celebra com aumento de preço

A estratégia da Disney para colocar o Disney+ no topo dos serviços de streaming resultou, agora chega a parte mais dolorosa para os consumidores: o aumento da mensalidade.

A Disney anunciou ter atingido os 221.1 milhões de clientes no serviço Disney+, superando os 220.67 milhões da Netflix, que tem estado em fase de perder assinantes. Mas estas boas notícias não são motivo de celebração para os consumidores, já que chegam com impacto adverso para o futuro imediato.

Agora que fica numa posição confortável, a Disney vai rever os preços do serviço, o que se traduz por um aumento de preço que se fará sentir ainda este ano.

Em Dezembro, a mensalidade do Disney+ passa de $7.99 para $10.99 nos EUA. Para tentar amenizar o impacto deste aumento substancial, a Disney faz coincidir o aumento com a chegada da modalidade do serviço com publicidade, que manterá o preço dos $7.99 mas terá a apresentação de blocos publicitários de 30 segundos.
Refira-se que, inicialmente, tinha circulado que esta modalidade teria preço mais barato.

Agora é aguardar para ver quando é que estes aumentos chegam à Europa e quanto é que irá subtrair à carteira dos portugueses. Mas o que fica garantido desde já é que será previsível regressarmos aos tempos em que se verão os downloads alternativos de filmes e séries a aumentar, à medida que mais pessoas forem considerando que os euros a mais passaram o limite do sustentável / justificável.


Actualização: A Netflix emitiu um comunicado a esclarecer as diferenças entre o número de subscrições usado pela Disney e o número de subscritores usado pela Netflix.
Os 221 milhões da Disney referem-se a subscrições e não a subscritores (a métrica usada pela Netflix). Nos EUA, a Disney tem 110 milhões de subscrições entre Disney+, Hulu e ESPN+. Portanto:
  • Os lares com um pacote dos três serviços Disney são contados três vezes (versus os que são contados uma vez como subscritores da Netflix);
  • Os lares que subscrevem ESPN+ e Disney+ separadamente são contados duas vezes (versus as que são contados uma vez como subscritores da Netflix)
A Netflix continua a liderar a concorrência de streaming em todas as métricas chave: receitas, compromisso e subscritores pagantes.



Actualização 2: Não demorou, já temos os aumentos para Portugal.

4 comentários:

  1. A minha assinatura chega ao fim em Setembro e não tenciono renovar. Continuem a esticar a corda que chegará o momento vão perder assinantes.

    ResponderEliminar
  2. Pobre TV estás perdoada. O sistema de streaming musical já demonstrou o que os consumidores estão dispostos a pagar.

    ResponderEliminar
  3. Sou brasileiro e não vejo a hora da Netflix fechar as portas. Só programação woke.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daqui para frente será disso para pior, todas as gerações posteriores a nossa foram educadas nesse pensamento.

      Eliminar

[pub]