2022/08/31

Escolas nos EUA mantêm aulas virtuais à distância

Algumas escolas nos EUA vão manter a opção de aulas virtuais remotas para alunos com necessidades especiais.

Se há algo de positivo que se possa atribuir à fase de confinamento da pandemia Covid-19, foi o de ter catapultado os serviços remotos. Coisas como as video-chamadas e video-conferências, que eram vistos como uma coisa "de nicho", passaram a ser extremamente comuns; e muitos trabalhadores e empresas tiveram também a oportunidade de testar as vantagens (e desvantagens) do trabalho remoto. E claro, as crianças e adolescentes não foram excepção, tendo que lidar com as aulas remotas - que para alguns faziam recordar os tempos da "tele-escola".

Nos EUA, são várias as escolas que, mesmo depois do regresso às aulas convencionais, vão manter a opção das aulas virtuais à distância. Uma opção que os directores das escolas dizem ter um custo "insignificante", mas que visam responder às necessidades de um pequeno grupo de alunos com necessidades especiais, que por diversos motivos não possam acompanhar as aulas presenciais. Tal como durante a fase de confinamento, este sistema utilizará uma combinação de aulas pré-gravadas e de acompanhamento em directo, mantendo um horário idêntico ao das aulas tradicionais.

No entanto, este sistema tem como grande desvantagem a eliminação de toda a parte de convívio presencial com outras crianças / jovens da mesma faixa etária, e que também tem papel fundamental para o seu desenvolvimento social. Motivo pelo qual os directores destas escolas dizem que, este sistema, será principalmente orientado para casos especiais, e não como forma de permitir que os alunos possam ficar em casa apesar de poderem frequentar as aulas convencionais. Além de que, para muitos pais, ter os alunos na escola acaba por ser imprescindível para que também possam cumprir as suas próprias obrigações laborais.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]