2017/07/07

DroneSentry acaba com o problema dos drones em zonas interditas


O problema dos drones tem sido bastante empolado nos últimos tempos, mas há que reconhecer que há situações que poderá ser necessário ter ferramentas para evitar ou minimizar abusos, como é o caso do DroneSentry.

A DroneShield é uma empresa que viu o problema dos drones como oportunidade de negócio, contando no seu catálogo com diversos produtos concebidos para inviabilizar o voo de drones em áreas em que tal seja indesejado ou proibido. Entre eles temos o DroneSentinel e o DroneSentry.

Em ambos temos sistemas que recorrem a câmaras de alta-resolução, microfones, radares, sensores térmicos e de RF, e que são capazes de detectar drones que entrem na área controlada - e até tentar identificá-lo comparando a sua assinatura com uma base de dados de modelos de drones conhecidos. A diferença é que enquanto o DroneSentinel se limita a dar o alerta de que há um drone por perto, o DroneSentry "trata do assunto" emitindo poderosas interferências RF que interrompem o controlo remoto do drone, e podendo fazê-lo mesmo a 2km de distância. Na maioria dos casos, quando o drone perde as comunicações, dá início a uma manobra automática de regresso ao ponto de partida e posterior aterragem - pelo que não se trata de fazer com que o drone caia imediatamente do céu.

É um sistema que me parece bastante simples e eficaz, e que seguramente não terá falta de interessados em todo o tipo de locais onde seja desejável impedir o voo de drones (como em prisões, aeroportos - assumindo que as interferências lançadas sobre os drones não interfiram com os sistemas de voo - etc.)

7 comentários:

  1. Fui ver o site, o produto ainda esta em desenvolvimento. E uma questao de esperar para ver os primeiros testes com o produto comercial

    ResponderEliminar
  2. E se o voo for programado com uma rota, para passar nessa zona e filmar? Se for assim, não serve de nada o sistema.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O voo pode ser programado, mas o drone tem sempre de comunicar com quem o opera.

      Eliminar
  3. Não evita os drones "caseiros". Quem quiser continua a brincar.

    ResponderEliminar
  4. Isso devia ser tipo anti-aerea com misseis terra-ar. Kkk 😁

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. o que me parece é que o aparelho vai criar ruído na rede (radio frequência) ao estilo jammer. o que pode por em perigo as comunicações entre pilotos e a torre de controle do aeroporto. Nada de novo.

    ResponderEliminar

[pub]