2017/08/12

MEO pode cobrar até €500 em roaming sem dar hipótese ao cliente

As queixas a respeito dos operadores são muitas e frequentes, e hoje trago-vos mais um caso que mostra o tipo de "sofrimento" que os clientes são obrigados a passar - como nos conta o Paulo Branco, que descobriu que a MEO nem sequer lhe permite reduzir o limite mensal de roaming de uns exorbitantes 406 euros.


De vez em quando é de bom-tom consultar a área de cliente da operadora e verificar as “novidades” com que esta nos prenda. Foi o que fiz num dia destes… apenas para me aborrecer com a falta de competência genérica, e técnicas pouco transparentes que a MEO utiliza (já nem estou a falar do presente envenenado dos 2 GB extra de dados).

Tudo começou com a consulta aos produtos subscritos, onde verifiquei desde logo a informação de que a internet fixa subscrita era de 100Mbps, quando na realidade deveria ser de 200Mbps desde a última negociação, de Novembro de 2016.

Depois fui ver os detalhes no que se refere aos telemóveis, e assustei-me com o valor apresentado relativamente ao roaming - um limite mensal de €406,60 (+IVA)! - tendo de parar, acalmar e ler as letras pequeninas.


Depois de entender o que queriam com aquilo, lá segui em frente para a próxima dúvida.


A área de cliente é motivo de orgulho da MEO, estando sempre a publicitar as melhorias e funcionalidades e, apesar de ser discutível, normalmente refletem as informações necessárias à gestão da conta, serviços subscritos e outros. Ainda assim, não está disponível em lado nenhum o acesso à password do serviço, necessária para quem queira simplesmente utilizar outro router em substituição do fornecido pelo operadora.

Detetadas estas omissões/dúvidas, lá dei uso ao espetacular sistema de comunicação de pedidos da MEO, na área de clientes, algo que pensei ser bastante interativo e eficiente…

Para variar, os tipos de classificação de pedido quase nunca encaixam no que pretendemos, tendo de inventar. A questão da password do serviço só consegui encaixar em “Avaria Serviço” – como se fosse efetivamente uma avaria!, já a da questão do “plafond” de roaming atribuído encaixei em “pedido de alteração de Tarifários e Serviços” e o erro na velocidade contratada lá consegui encaixar em “Reclamação Vendas”.




Passados alguns dias, ainda não tinha qualquer resposta na área pessoal, além da confirmação da existência dos pedidos que podiam ser consultados na referida área. Depois, lá me ligaram para o telemóvel para dar seguimento ao meu pedido da password do serviço… Começou bem, com um “ah, coisa e tal, então o senhor quer saber a password do wifi?”… após explicações à senhora como se eu estivesse a falar para uma criança de 5 anos, lá me pediu uns momentos, findos os quais lá me disse que ia enviar a informação por SMS (ponto 1 resolvido.)

Creio que terá sido no dia seguinte que me ligaram para “resolver” os restantes pendentes – “ah, verificámos que tem realmente contratada a velocidade de 200Mbit, já procedemos à alteração” (ponto 2 resolvido - mas que só 8 dias depois é que se efetivou)… “quanto ao roaming, é mesmo assim, não podemos alterar o valor” - conveniente, não?

Resultado: os pedidos realizados estão todos dados por concluídos no site, não existe nenhuma prova escrita do acordado ou alterado, nenhuma prova escrita do assumir de erro da MEO, resumindo, zero!

E lá continuo eu a poder, nas minhas idas ao estrangeiro, potencialmente vir a ser “chulado” até aos 500 euros indicados, se por algum motivo me enganar e utilizar serviços que possam gerar tais valores. (Para não se pensar que é um caso isolado da MEO, também de relembrar que a Vodafone não permite limitar o consumo extra de dados.)

Conclusão: Se são clientes MEO (ou de outros operadores) e não têm visitado a vossa área de cliente recentemente, talvez não seja pior ir lá dar uma vista de olhos, para verem que surpresas inesperadas por lá podem encontrar.


Por: João Branco

7 comentários:

  1. Confirmo a questão dos "pedidos". Tenho uma banda larga móvel 4G (único serviço da MEO que possuo) e tudo me leva a crer que é propositado:
    Ou seja, sempre que necessito de apoio técnico ou esclarecimento de dúvidas, o que pretendem que eu faça é uma chamada telefónica (a pagar e bem!) para o número deles. Nem que seja para resolver problemas que serão sempre imputáveis a eles.

    Claro que nunca o faço. Sigo os tormentos que o João Branco descreveu (escolhendo os tópicos sugeridos que a mim me pareçam mais próximos do que pretendo) e "toma lá disto".

    Obviamente que depois recebo sempre aquelas respostas cheias de 'pasmice' tipo "ah, mas então o que pretende é isso...?"
    "Totózice" pois claro.

    Mas alguém duvida que aquela interface poderia ajudar a resolver mais de metade dos problemas dos clientes MEO?
    Alguém duvida que aquela interface ajuda (curiosamente) a evitar pessoal disponível para atender chamadas telefónicas em direto e assim poupar recursos e agilizar procedimentos?

    Ah, é verdade... Esqueci-me que apenas um minuto de um cliente a pagar para a linha de apoio pode ser tão lucrativo, pois claro...

    Na era dita "tecnológica" o que manda é a vontade do mais forte. Quem está em minoria ou em posição "inferior", esqueça os maravilhosos contos de fadas que apregoavam um admirável mundo novo devido à evolução tecnológica.
    O que conta é enfiar mais dinheirinho "pelo bolso adentro" e o resto são cantigas.

    ResponderEliminar
  2. Os operadores abusam todos porque o regulador não os multa devidamente pelas infracções que praticam; uma multa de 100.000 € para quem factura 500 milhões ou mais é contribuir para que o crime compense. Desde a célebre taxa de activação da chamada que nunca foi devolvida aos clientes até agora tem sido sempre a mesma coisa.

    ResponderEliminar
  3. Temos um regulador que pouco ou nada intervem e qd o faz é com coimas irrisorias. É triste, muito triste ver o ponto a que isso chegou.

    ResponderEliminar
  4. Pelos vistos resta pedir o desactivamento do roaming. Na Meo não sei, mas na Uzo é só desactivar nas opções.
    Não era a Anacom que iria ter, se o parlamento não tivesse chumbado, pessoal da Portugal Telecom na direcção? Que interessante ter pessoas da empresa que se deve controlar a trabalhar na instituição que faz o controlo.
    Outro questão é a falta de concorrência de qualidade, deveriam existir pelo menos mais duas empresas que fossem totalmente honestas e realmente zelassem pelo interesse dos seus clientes, não se preocupando com o lucro mas em prestar um bom serviço. Assim MEO's, NOS's e Vodafone's não poderiam andar a inventar problemas sem correrem riscos sérios de perderem as pessoas para a concorrência. Porque actualmente as pessoas mudam entre operadores que basicamente e com poucas diferenças são iguais umas às outras nos planos tarifários, serviços e queixas que geram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o lógico seria permitir o roaming e deixar o cliente definir quanto quer gastar no máximo, por ex. 50€ em vez de 500€...

      Eliminar
    2. Sim, é totalmente lógico, mas cheira-me que só se a Anacom os obrigar a isso é que implementam, ou então, se a Anacom estiver "comprada" só mesmo através do parlamento, porque com os políticos a pressionar já nem os comprados na Anacom podem recusar sob pena de serem todos postos a andar e haver investigações extensas por parte do parlamento e jornais. Em último caso o parlamento pode sempre criar mais uma lei para obrigar as operadoras a deixar de ser sanguessugas.

      Eliminar
  5. No caso do Roaming de Dados existe a hipótese de alterar o valor limite, conforme está indicado no site do MEO:

    https://www.meo.pt/ajuda-e-suporte/produtos-meo/telemovel/roaming#controlargastosdedadosnoestrangeiro

    Controlar gastos de dados no estrangeiro
    Para o ajudar a controlar os seus gastos, oferecemos-lhe o serviço de controlo de consumo de dados em roaming. É um serviço gratuito e automático (não precisa de o ativar), que lhe permite receber mensagens de aviso no telemóvel quando os seus gastos atingirem um certo valor. O limite pode ser definido por si, ligando para a nossa linha de Apoio ao Cliente (ligue 16 96 se for cliente MEO Rede móvel ou 16 200 caso seja cliente de um pacote MEO com telemóvel, consulte o tarifário). ou na Área de Cliente [Por defeito, o limite mensal definido para todos os clientes é €50 + IVA.

    Este serviço funciona da seguinte forma:

    Quando está quase a esgotar o valor limite mensal, recebe uma mensagem de aviso no seu telemóvel
    Quando os seus gastos atingirem o valor definido, recebe outra mensagem de aviso e, para sua segurança, suspendemos o seu acesso ao serviço de dados em roaming até ao dia 1 do mês seguinte. Se preferir continuar a utilizar até ao final do mês, basta enviar uma mensagem para o 12 083 com a palavra dados.
    Se preferir, também pode desativar o serviço de controlo de dados em roaming (ligue 1696 se for cliente MEO Rede móvel ou 16 200 caso seja cliente de um pacote MEO com telemóvel, consulte o tarifário​).

    O apoio ao cliente é que não deve ter indicado que existia essa alternativa, nos dados é temos tendência a abusar sem saber ás vezes..

    Na área do cliente, dentro da opção tarifário é onde pode definir o limite:
    https://cld.pt/dl/download/39a21be8-eeb4-4f9f-8c10-ded98264e36b/20170814_MEO_Roaming.JPG

    ResponderEliminar

[pub]