2018/04/02

Estação espacial chinesa Tiangong-1 caiu no Pacífico


Os portugueses que estivessem preocupados com a remota possibilidade da estação espacial chinesa Tiangong-1 cair em Portugal já podem dormir descansados, pois a mesma despenhou-se no Pacífico Sul, longe de qualquer região populada.

A primeira estação espacial chinesa deixou de responder aos comandos em 2016, tornando-se apenas uma questão de tempo até que reentrasse na atmosfera terrestre e se despenhasse - o que agora veio a acontecer, sobre o Pacífico Sul. Isto, por si, não é nada de novo - a ESA diz que todas as semanas temos a reentrada de um satélite desactivado ou demais detritos espaciais - o problema é que neste caso se tratava de um objecto com massa elevada (7.5 toneladas) e onde alguns dos seus elementos poderiam atingir o solo, em vez de simplesmente se desintegrarem na atmosfera.

Mas, nem mesmo isso é novidade - ao longo das últimas décadas já tivemos reentradas de objectos bem mais pesados, como o célebre Skylab (com 76 toneladas), ou o fatídico Space Shuttle Columbia (STS-107) com 106 toneladas, quando se desintegrou na sua reentrada.



Com a frequência de lançamentos a aumentar (basta relembrar que há intenções de criar constelações com milhares de satélites nos próximos anos) estas quedas irão também aumentar de frequência; sendo que na sua maior parte, serão satélites que não colocam qualquer risco para os que, cá por baixo, recearem que o "céu esteja a cair". Por outro lado, mesmo no caso de objectos como este, que possam ter partes que cheguem ao solo, temos a preciosa ajuda do nosso planeta contar com uma vasta área de oceanos, e mesmo na área terrestre, as áreas povoadas representarem uma ínfima percentagem, fazendo com que as probabilidades estejam imensamente a nosso favor.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]