2018/07/19

Documentos da Apple revelam a verdade sobre o teclado dos MacBooks


A novela dos novos teclados dos MacBooks continua, desta vez apanhando-se a Apple a reconhecer internamente aquilo que continua a recusar dizer publicamente: de que a alteração tem como objectivo evitar a acumulação de sujidade sob as teclas, que causa encravamentos frequentes.

O mecanismo usado no teclado dos MacBooks dos últimos anos é extremamente problemático, ao ponto da Apple já ter criado um programa de reparação dos mesmos (que não evita que inevitavelmente os mesmos se avariem fora da garantia e deixem os clientes literalmente encravados com e enfrentando dispendiosas reparações). Com a chegada dos novos MacBook Pro a Apple fez questão de referir que estava a usar uma 3ª geração dos teclados, ridiculamente indicando como grande novidade o factor de serem mais... silenciosos!

Era mais que óbvio que a nova membrana utilizada nas teclas visava evitar a acumulação de sujidade, mas a Apple estava convencida que conseguiria enganar o mundo, dizendo que a membrana era para "reduzir o ruído".

Pois bem, demonstrando a total hipocrisia da marca, eis que foram revelados documentos internos que a Apple envia para os seus centros de assistência, e que sem qualquer pudor esclarecessem, sem qualquer margem para dúvidas, que as membranas estão lá para evitar a entrada de sujidade no mecanismo da tecla!



Estamos a falar da empresa mais valiosa no mundo da tecnologia, que detém mais dinheiro em caixa, e que conta com uma das mais fervorosas legiões de fãs do mundo. Será realmente necessário chegarem a este ponto de mentirem descaradamente, em algo que todos sabem que é mentira, e que os seus próprios documentos comprovam? Custava assim tanto admitir que a anterior geração tinha problemas e que isso foi corrigido nesta nova versão do teclado? Custaria assim tanto que nos teclados afectados fizessem a troca por um dos novos teclados mais resistente a esse tipo de problemas (em vez de fazer exactamente o oposto, dizendo que os teclados antigos só podem ser trocados por outro que sofre do mesmo problema)?

Mesmo que disponibilizassem um programa de troca do teclado com o preço de custo suportado pelos utilizadores, imagino que a maioria deles até aceitaria isso com bom grado...

Mas não... para uma empresa que tanto diz preocupar-se com os seus utilizadores, parece não ter qualquer pudor em mentir-lhes directamente nos olhos, com total consciência de que está a mentir.

29 comentários:

  1. Os clientes Apple na sua maioria são cegos aquilo que a Apple faz. Por mais trapalhadas, continuam obcecados.

    ResponderEliminar
  2. Não é serem cegos... É serem ignorantes de tecnologia na sua maioria. São pessoas que compram Apple só pelo estatuto e não seguem notícias de tecnologia todos os dias.

    E se o fazem, fazem-no dentro da bolha de sites Apple.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sigo as notícias de tecnologia e até tenho conhecimentos bastante acima da média em termos de electronica e hardware em geral. E contudo, escolho Apple. E porquê? Precisamente por perceber de tecnologia sei perfeitamente que quem compra pelo número de cores, velocidade de relógio, ou número de gigas de ram, muitas vezes não está a fazer a melhor escolha para si. É preciso perceber que um produto existe como um todo e no fim de contas o que conta é a experiência global com o produto, desde a rapidez do desempenho, à sua estabilidade, à facilidade de uso, etc. E se acoplado a isso vier também o factor estético e o factor moda ou o que lhe quiserem chamar, tanto melhor. Ou vão-me dizer que isso não conta? Se não contasse só se vendiam Fiats e Renault’s...

      Eliminar
  3. tenho um amigo que queria comprar um iphone porque lhe disseram que era melhor para editar imagem.
    tenho dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O facto do teu amigo ser imbecil não é culpa da Apple, pois não?

      Eliminar
  4. Não concordo nada. Cheira-me a indignação hipócrita.

    Eu já compro Apple há mais de 20 anos, desde o 1º Cube que me custou 5.000 euros na altura, antes da empresa ser rica e quando as acções estavam ainda nos 10 dólares.

    Mas como empresário, percebo que as empresas têm alturas em que não interessa contar toda a verdade - isso não é mentira - até porque neste caso não resolve nada, nem iria reparar os teclados encravados, agora que a solução foi encontrada.

    Algo que desconhecia porque nunca me aconteceu, apesar de ter tido vários computadores nos 20 anos de uso, entre os quais vários laptops de vários modelos que já deram várias voltas ao mundo.

    Mas também nunca deixei cair cafe ou chá nos teclados nem deixei o gato ou o cão caminhar sobre os ditos.
    Just my 2 cents.

    PS. Para mim, como grande e satisfeito consumidor de produtos (e acções) da Apple, basta-me saber que a empresa tem uma preocupação tão grande com os clientes desleixados, que arranjou maneira de também eles gozarem os prazeres de equipamentos livres de problemas de funcionamento.

    ResponderEliminar
  5. @Manuel, bom dia, ui que agora passou um atestado de estupidez a todos que até tentam ser justos com a Apple, incluindo os possuidores e não possuidores de produtos da marca, eu penso que deve ter andado distraído acerca das noticias sobre tecnologia nos últimos tempos e mais concretamente nas noticias sobre a Apple e continua distraído, e depois vem fazer um post com toda a pompa e circunstancia afirmando que não existe nenhum problema nos teclados da Apple que os problemas reportados são devido a má utilização ou até mesmo maltratar o equipamento derramando todo o tipo de líquidos, ora o que lhe peço é que reveja o seu post e seja mais humilde com as pessoas que frequentam este blog .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, o Manuel não deixa de ter razão... basta pensar como é que a sujidade se vai acumular debaixo do teclado... a não ser que seja utilizado num ambiente muito porco...
      Presumo que o Carlos Carvalho tenha um macbook para saber tão bem que o teclado é tão mau... eu tenho um á mais de um ano, que nunca está no mesmo sitio e as vezes está em ambientes repletos de fumo e não nas melhores condições higienicas, é nunca tive problemas... até hoje...

      Eliminar
  6. A Apple não admite publicamente que a alteração aos teclados serviu para resolver os problemas deles, mas apenas para reduzir o ruído, por razões judiciais. A Apple está a ser alvo de 2 processos judiciais colectivos, muito populares nos EUA, e portanto não quer dar munições aos seus contendores. Ou não queria, porque pelos vistos já se tramou com a vinda a público de documentos internos. Do ponto de vista do Clientes, contudo, este estão salvaguardados, porque a Apple criou um programa de reparação gratuita dos teclados para todos os modelos desde os que sairiam no início de 2015, ou seja, muito para lá do fim da garantia, Há por isso uma incorreção neste post do Carlos, quando refere que o programa não evita que as pessoas fiquem lesadas quando acaba a garantia. Não é de facto isso que se passa. Ou seja, os interesses dos Clientes foram atendidos. Outra coisa não seria de esperar de uma empresa que sempre se pautou por um serviço de pós venda muito bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Referia-me à "garantia" dada pelo programa de reparação(como refiro no post)... Bem podem trocar o teclado durante 4 anos; se te avariar no mês seguinte, lá terá o cliente que suportar o custo. No mínimo, que trocassem o teclado para o modelo novo.

      Eliminar
  7. É isso que estão a fazer (trocar pelos teclados com membrana), segundo a imprensa americana especializada. Quanto à garantia, por cá estamos protegidos pela Lei, porque uma peça reparada beneficia ela própria de garantia autónoma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde viste isso? É que o que tenho visto é precisamente o oposto:
      https://www.theverge.com/2018/7/16/17577478/apple-replace-macbook-pro-keyboards-third-gen-components

      Eliminar
  8. Escrevem uns: "Apple MacBook Pro 2018 tem um teclado mais resistente ao pó"

    Escreve-se no post: "Era mais que óbvio que a nova membrana utilizada nas teclas visava evitar a acumulação de sujidade, mas a Apple estava convencida que conseguiria enganar o mundo [link], dizendo que a membrana era para "reduzir o ruído".

    Segue-se o link, até um post do The Verge, e o que diz é: "This new third-generation keyboard wasn’t designed to solve those issues, Apple says. In fact, company representatives strenuously insisted that the keyboard issues have only affected a tiny, tiny fraction of its user base. (There’s now a four-year repair program for the keyboard in case it fails.)"

    Temos então, de um lado (The Verge, Aberto Até de Madrugada, etc.) a pergunta/afirmação: "O novo teclado é par evitar a entrada de poeiras, não é?!". Do outro a Apple: "Calma aí, problemas com entradas de lixos afetou um reduzido número de teclados anteriores, não fomos criar um novo teclado por causa disso".

    "Mentirosos", diz o Aberto Até de Madrugada, "quando apresentaram o novo teclado só falaram na redução de ruído!" Bem, nas apresentações de produtos é costume salientar as características que contribuam para aumentar as vendas. Se existia o apregoado alarme sobre a versão anterior, então é estranho que não se tenha dito nada para salientar essa característica.

    "Ah, mas", continua o Aberto Até de Madrugada, "foi só num documento interno da Apple, para os centros de reparação autorizados", a Worten e mais uns milhares, "é que se falou em poeiras. Quiseram manter tudo em segredo mas descobriu-se. Grandes hipócritas".

    Isto não faz sentido nenhum. Trata-se de um documento técnico sobre as características do novo teclado, mais difícil de reparar. O teclado anterior era resistente a lixos é o novo é mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Isto não é problema... No entanto vamos criar um programa de trocas de teclados para um problema inexistente que só afecta uns poucos clientes"

      Eliminar
    2. Teclados - a garantia é de um ano ou dois. Anda-se a falar que há problemas, muitos ou poucos tanto faz, passa a quatro.

      Baterias em iPhones com a versão do iOS com limitadores de picos de tensão (que bem escusava de ter instalado e esperava por uma versão com as características atuais) - criou-se a ideia de que o problema é das baterias, vendem-se baterias a 30 euros.

      Responde-se a problemas de clientes, grandes ou pequenos, afetem muitos ou afetem poucos. Não vejo qual seja o problema. Convinha que as demais marcas fizessem o mesmo.

      Mas há frequentemente posts e comentários que é só rir. Como o The Verge que usaste como fonte: "Perguntámos à Apple - ora digam lá como é que a película de silicone reduz o ruído das teclas. Não responderam ..." logo, concluis, que não tem nada a ver, "Foi mas foi para resolver o problema dos lixos! Grandes hipócritas!"

      Mas, afinal, quantos são os computadores, de vários anos, afetados pelos lixos. A Apple diz que são muito poucos. Se não for assim apanharam-na a mentir. Mas é sempre mais fácil inventar uns documentos - secretos - da Apple para "provar" o que se quer ;-)

      Eliminar
    3. Ah, nem acreditas que documentos, de várias fontes que coincidem, sejam reais. Pois... mas também não acreditavas que o abrandamento das baterias fosse real, e quando a Apple lá o admitiu a custo, até o encaras como sendo um favor que faz aos utilizadores... ignorando que isso nunca tinha sido problema nos iPhones anteriores, nem nunca foi problema nos smartphones de outros fabricantes. Sinceramente, contra perspectivas dessas não é possível discutir.

      Não sei onde foste buscar que em Portugal foram só 3 teclados reparados, quando pessoalmente conheço mais pessoas que isso com MacBooks com teclas encravadas (e pesquisa um pouco para veres como consegues tirar a tecla de espaço para limpar nesses teclados problemáticos.)

      Mas não te preocupes que tudo vai bem no reino da maçã, e a sua atenção ao detalhe é tal que até metem um Core i9 num portátil que não lhe consegue dar uso porque fica em thermal throtting constante que o deixa mais lento que a versão i7 - é apenas mais um favor que a Apple faz aos clientes.

      P.S. Estás consciente de que a Apple tem um pedido de patente da membrana do teclado, com a explicação de que é para evitar a entrada de sujidade no mecanismo, certo? (Ou será que é uma patente inventada, que algum sujeito malvado pediu em nome da Apple, só para a deixar ficar mal?)



      Eliminar

    4. Março de 2008, também o The Verge, para "ficar em casa":
      "As background for the patent, Apple noted that the moving keys of a keyboard can get damaged by liquid or solid particles. In particular, it noted that “residues from such liquids, such as sugar, may corrode or block electrical contacts [and] prevent key movement by bonding moving parts.”

      Although we now know the 2016 patent exists, it’s no guarantee that the technology will actually make its way to market."

      Sabes lá se o novo teclado já usa a tecnologia a que se refere a patente. E se usar, quer dizer que não pode reduzir o ruído e reduzir a entrada de lixos? Andas a chamar mentirosos e hipócritas à Apple com muita ligeireza.

      P.S. Quanto às baterias do iPhone - dizias que era da bateria e eu dizia que não podia ser. E não era - era do limitador de picos de tensão que tinha sido introduzido numa versão do iOS de que nem tu nem eu tínhamos ouvido falar. Depois de isso explicado ficou, da minha parte, o assunto resolvido. Já agora, é que tal escreveres qualquer coisa sobre o limitador de picos de tensão na sua versão atual - e se devia ser implementado pelas outras marcas?

      Eliminar
    5. Já agora, lê o que diz a patente e vais ver que está longe de se limitar a uma película de silicone (e isto admitindo que o "gasket" referido na patente tem que ser em silicone).
      http://pdfaiw.uspto.gov/.aiw?docid=20180068808&SectionNum=1&IDKey=F0B1C5BB130C&HomeUrl=http://appft.uspto.gov/netacgi/nph-Parser?Sect1=PTO1%252526Sect2=HITOFF%252526d=PG01%252526p=1%252526u=%2525252Fnetahtml%2525252FPTO%2525252Fsrchnum.html%252526r=1%25252

      Eliminar
    6. Não sou eu que envio documentos técnicos a dizer uma coisa, e digo outra publicamente. Mas nesta época de "double-speak" há quem já não consiga ver mentiras pelo que elas são; como confirmas pelo caso das baterias... que agora já não é abrandamento mas uma inovação fantástica de "limitador de picos de tensão" (uma inovação tão fantástica que nenhum outro fabricante teve necessidade de implementar nos seus topos de gama, talvez por se limitarem a ter isso em conta e usarem baterias capazes de fornecer a energia necessária mesmo após um par de anos). Um dia destes ainda vai dizer-nos que o throttling do CPU do Core i9 nos novos MacBooks também é uma fantástica inovação da Apple.

      Eliminar
    7. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar

    8. A história do i9 parece mais uma de um blogger dá um peido e há cem que arrotam.

      Update, como se escreve num dos blogs: "Um segundo blogger conseguiu reproduzir o fenómeno". Vamos ver no que dá, como é habitual nestes posts sobre a Apple.

      Quanto à questão do limitador de picos de tensão há duas posições:
      - A da Apple: "O limitador de picos de tensão foi introduzido para os iPhones com baterias usadas não terem crashs. O assunto foi mal explicado e só recentemente foi introduzido o controlo pelo utilizador desse software" - como devia ter acontecido de início obviamente.
      - A tua: "Os smartphones de outras marcas com baterias usadas, porque são baterias decentes não têm crashs. Isso é mais uma mentira da Apple, não é preciso o software de picos de tensão para nada". Acho que não é assim, porque lá crashar, crasham. Não era má ideia implementarem o mesmo software.

      Mas, já agora, estás lembrado do que escreveste num post: "A Apple está sempre lixada com a possibilidade de agora se poder ligar/desligar o software que limita os picos de tensão:
      - Ligando esse software - o iPhone fica lento
      - Desligando - o iPhone crasha por tudo e por nada, e fica provado que não tem uma bateria decente"

      Afinal que provas tens de que desligando esse software o iPhone crasha por tudo e por nada e, logo, não traz uma bateria decente

      Eliminar
    9. Que parte não percebeste da hipótese que coloquei: se crashar fica mal vista; se não crashasse ficava mal vista na mesma, por ter abrandando desnecessariamente. Não é preciso provar nada, foram eles próprios que se meteram nessa situação "sem saída".

      Pena que nas duas posições que referes te esqueças convenientemente da terceira posição, de que era tudo uma teoria da conspiração de alguns "malucos" que se queixavam de abrandamentos que "não existiam" (e assim garantiam a pés juntos durante quase um ano). A memória selectiva é tramada...

      Eliminar
    10. - Se crasha - crasha como as baterias usadas de outras marcas. Ou os das outras marcas não crasham? Por certo consideras que não, porque, ao contrário da Appl, "usam baterias decentes" ;-)
      - Se não crasha - é porque o software funciona.

      É isto que está em jogo (e mais a forma de controlar esse software). Quanto aos abrandamento, a questão, para mim, era da explicação que era dada - "É da bateria, porque a Apple não usa uma bateria decente. Troca-se a bateria e acaba-se a lentidão". Isso não fazia sentido, comprovou-se que não era verdade - mas continuas a dizer o mesmo,

      Desde que o teu iPhone 6s teve o problema do abrandamento, para ti a Apple passou a ser um bando de mentirosos e hipócritas e fabricantes de material defeituoso. As provas é que, enfim, estão difíceis de encontrar.

      Boa sorte com a história do i9.

      Eliminar
    11. Aires, pareces esquecer-te o quanto tu duvidaste do abrandamento - que agora dás como adquirido, apenas depois da Apple ter sido *forçada* a admitir que o fazia. Contra quem só se lembra do que se quer lembrar, ou de fechar os olhos à realidade, não há como discutir.

      A Apple mentiu nas baterias, está a mentir nos teclados, veremos como fica no caso dos i9... Tu podes considerar isso um favor que a marca está a fazer aos clientes; para mim, são sinais preocupantes de como uma marca lida com os clientes... e que infelizmente têm sido casos que comprovam que é mesmo uma atitude continuada e não apenas incidentes isolados e excepcionais.

      P.S. ainda nas baterias, não precisas de ir a outras marcas: basta pegares num iPhone 4, que mesmo que tenha 5 anos sem nunca ter trocado de bateria continua a funcionar à velocidade de 100%... Deve ser por magia...

      Eliminar
    12. P.S. O iPhone 4 continua a 100% nos testes - e de vez em quando crasha. E não venhas com histórias porque é isso que acontece. No iPhone 4 ou com qualquer smartphone com uma bateria usada.

      O software para limitar picos de tensão é exatamente para evitar que crash. Mas sabes isso muito bem.

      Quanto às mentiras da Apple pede a alguém com juízo que avalie os disparates que andas a escrever.

      Eliminar
    13. Eu não "venho com histórias"; e a prova é que nunca tiveste relatos em volume de iPhones a ir abaixo com baterias gastas antes da chegada do iPhone 6. Quando muito tinhas níveis que não indicavam a realidade, e que em vez de durar 12h duravam 4 ou 5. (E olha que não me faltam smartphones velhos, com vários anos... e nunca vi nenhum a crashar "por ser velho"....) Mas pronto, de algo que era uma teoria da conspiração e que não era real, a algo que agora está comprovado e vês como grande inovação tecnológica... vai um salto de fé em que convenientemente te esqueces das tuas negações anteriores...

      Cá estaremos para te ver mudar de opinião no próximo episódio... Quer seja o reconhecimento da Apple que a membrana do teclado é para impedir o lixo (como comprovado pelos seus documentos internos e patentes, que te recusas a aceitar); quer seja o eventual aquecimento do MacBook com Core i9 - se se vier a comprovar; quer qualquer outra coisa.

      Só não te esqueças é da tua posição actual quanto a essas coisas, para depois não dizeres que era óbvio que era assim e que foi um favor que a Apple fez aos seus clientes...

      Eliminar
  9. Como o bendgate ou antenagate... So mudaram no modelo seguinte porque só afecta uma tiny tiny conjunto de utilizadores. Ou as baterias de mer** que trocam a troco de 30€!

    ResponderEliminar
  10. Deixem ver se percebi... a maldita da Apple fez um teclado inovador que ainda não está perfeito, não conheço pessoalmente ninguém com problemas com o mesmo e tenho mais de 30 pessoas conhecidas e amigas que teem o novo macbook pro, como eu.
    Presumo que todos os iluminados que sao tao rápidos a apontar o dedo á apple e procurar defeitos, saibam quantos teclados foram reparados ou substituídos em todo o mundo... uma dica, em Portugal foram 3 e num deles estavam quantidades consideráveis de AREIA debaixo das teclas...
    Em vez de andarem com tanto ódio á apple, se calhar, como disse muito bem o Manuel, tinham mais cuida com o teclado...
    Ainda acho ridículo os críticos virem dizer que a Apple tem tantos fanboys que só compram os produtos por não perceberem de tecnologia... eu sou dj é não conheço um único dj profissional que use um PC... nem pode, visto o desempenho do Windows ser medíocre no que toca a estabilidade... assim como fotógrafos e editores de vídeo...
    Mas é só a minha opinião...
    Em vez de passarem a vida a falar mal, juntem dinheiro para poder comprar um é acabem com a inveja... é feio.

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

[pub]