2018/09/15

iPhone XR antecipa fim do 3D Touch?


Os preços dos iPhones XS e XR serão o principal factor de decisão de quem quiser comprar um iPhone deste ano, mas a ausência do 3D Touch do "económico" XR poderá ser indicativo das intenções da Apple abandonar esta tecnologia em toda a gama.

Os rumores que a Apple poderá abandonar o 3D Touch já estão a circular há algum tempo, e o lançamento do iPhone XR sem esta capacidade apenas serve para lhe dar maior credibilidade. É certo que a medida pode ser vista como uma de poupança de preço para permitir o tal iPhone "mais barato" - mas há que ter em conta que o iPhone XR é substancialmente mais caro que o iPhone 8 e iPhone 7, que contam com 3D Touch.

Se a Apple realmente estivesse interessada em continuar a promover o 3D Touch (algo que não faz há anos), este seria precisamente o primeiro ano em que poderia dizer que todos os iPhones à venda contavam com 3D Touch (com a saída do iPhone SE). No entanto, ficamos na situação caricata de iPhone 7 com dois anos ter isto, e mais recente e mais dispendioso iPhone XR não o ter.


[iPhone XR - sem 3D Touch]


O efeito prático real é a de que o 3D Touch apenas poderá continuar a ser usado para funcionalidades não críticas, e que ainda por cima são replicadas no modelos sem 3D Touch por intermédio de toques longos (como há muito é feito também nos Android). Ao que parece, até a funcionalidade de mover o cursor no teclado já está disponível nos iPhones sem 3D Touch, pelo que nem isso se torna numa característica diferenciadora. Aliás, a Apple foi ao ponto de incluir um novo "Haptic Touch" no iPhone XR, para dar feedback táctil de quando se faz o toque prolongado... o que acaba por ser o reconhecimento de que o 3D Touch não é essencial e pode ser replicado facilmente, e com boa "qualidade", em ecrãs sem 3D Touch (e até de percepção mais simples, não ficando dependente do nível de pressão utilizado, que tantas vezes causa confusão entre os utilizadores).


Na apresentação do iPhone 6S, Phil Schiller apresentou o 3D Touch como sendo uma nova revolução que teria um impacto tão profundo quanto o multitouch, dizendo também que a Apple tinha investido dois anos de desenvolvimento a criar essa tecnologia. Mas o receio estava já presente naquela altura, dizendo que se acabasse por ser "algo que as pessoas não utilizassem, iria ser um imenso desperdício".

Pois bem... o iPhone XR é a confirmação (tanto quanto possível) de que a Apple reconhece que foi mesmo um desperdício, e que melhor teria feito em implementar essa capacidade através do toque mais prolongado, como faz nos iPhone sem 3D Touch - sem custos de hardware e de utilização mais simples para os utilizadores.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]