2018/09/03

Lâmpadas Philips Hue vão guardar estado em caso de falha de electricidade


Depois de anos de críticas, as lâmpadas Philips Hue vão finalmente ver resolvido aquele que era o seu maior problema: não manterem o estado após uma falha de electricidade.

Embora não sejam propriamente económicas (especialmente face ao crescente número de smart lamps vindas da China) as lâmpadas Philips Hue continuam a ser uma escolha frequente entre os que procuram dar mais inteligência à iluminação de sua casa. Infelizmente, entre todas as suas vantagens escondia-se uma falha flagrante que impossibilitava (ou no mínimo desaconselhava) a sua utilização em quartos de dormir: é que no caso de haver uma falha momentânea de energia, os utilizadores são presenteados com as luzes a acender na intensidade máxima assim que a electricidade regressar!

Como se pode imaginar, não será propriamente a melhor experiência que se pode ter a altas horas da madrugada; e que também faz com que as luzes possam ficar ligadas durante dias ou semanas no caso de isto acontecer quando não está ninguém em casa ou se esteja de férias (embora esse caso possa ser minimizado através das rotinas de desligar todas as luzes diariamente às "X" horas).

Mas finalmente este problema vai ser uma coisa do passado, pois as lâmpadas Philips Hue vão guardar o estado anterior, pelo que no caso de faltar a electricidade, quando regressar irão ficar tal como estavam: incluindo "desligadas".



Esta alteração significa também que no caso de terem algum ajuste de intensidade ou cor, caso as desliguem num interruptor físico e as liguem novamente, irão também manter essa configuração em vez de voltarem à intensidade máxima em branco. E isto pode levantar alguns problemas para alguns casos.

Se um utilizador desligar as lâmpadas através da app ou de um rotina pré-programada, caso desligue e ligue o interruptor físico, a lâmpada irá permanecer desligada, pois era esse o seu estado anterior (para todos os efeitos, usar um interruptor físico tradicional é indistinguível de "faltar a electricidade"). Isto poderá complicar a vida a pessoas que usassem os interruptores manuais para ligar as lâmpadas no máximo.

Felizmente, a Philips não se esqueceu dessa situação, e à semelhança de alguns dos concorrentes chineses, dá a opção para que se escolha como se quer fazer, incluindo manter o estilo tradicional de funcionamento se assim se desejar (por lâmpada, por sala, ou para toda a casa). Não é tão completo quanto os sistemas que nos permitem escolher entre: lâmpada desligada, lâmpada ligada no máximo, ou último estado em que estava, no caso do corte de energia; mas será suficiente para lidar com as situações referidas.

3 comentários:

  1. Coisa estranha realmente.
    Garanto que as “Philips” (é o nome delas) da Xiaomi mantêm a configuração (intensidade da luz e temperatura).
    Tenho duas redes Wi-Fi em casa. Só não experimentei o que acontecia se as mudasse de rede (provavelmente terei que fazer reset e "sincronizá-las" de novo).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, nas "chinesas" é comum. Mas nas hue não era.

      Eliminar
  2. As Tradfri do ikea tb acendem quando recebem power, será que vão mudar o comportamento para acompanhar as Philips? antes e ir de férias desliguei os interruptores mecânicos para não ter surpresas. Apesar de poder controlar através do assistente Google do telemóvel mesmo fora de casa (porque tenho um Google Home mini na rede de casa).

    ResponderEliminar

[pub]