2018/10/23

Análise às acusações dos chips espião chineses levanta sérias dúvidas


O artigo que acusava a China de se ter infiltrado em dezenas de empresas norte-americanas através de um chip espião adicionado a motherboards da Super Micro continua a dar que falar, mas os especialistas de segurança continuam a dizer que nada no artigo faz sentido.

Depois do relato inicial, prontamente negado pelas empresas visadas e até por alguns dos especialistas referidos como fonte, a Bloomberg não só não deu detalhes adicionais que estavam a ser pedidos para validar a veracidade da história, como reforçou as acusações.

Neste momento, enquanto temos a Apple, a Super Micro e a Amazon a exigir que a Bloomberg remova o artigo e assuma a falsidade do mesmo, surgem também análises técnicas mais detalhadas às acusações feitas pela Bloomberg, que confirmam as incongruências e falsidades nas mesmas. Coisas como a infiltração "milagrosa" de um pequeno chip que supostamente conseguiria injectar comandos no CPU manipulando o acesso à RAM  (mesmo não tendo capacidade para estar ligado fisicamente a essas ligações); como conseguiria escapar aos restantes sistemas de segurança numa rede (que facilmente detectariam as supostas comunicações com a China); a impraticabilidade de adulterar uma motherboard fisicamente, face a simplesmente recorrer a um firmware modificado; e até as dúvidas sobre a própria produção de tal chip, que teoricamente teria que ter sido feito por uma das grandes empresas na área, como a Samsung ou TSMC.

A Bloomberg terá que revelar informação concreta sobre as acusações lançadas - o que não deverá ser fácil, quando alguns dos especialistas mencionados já vieram negar publicamente o caso tal como está a ser apresentado - ou arrisca-se que, com o passar do tempo, esta situação ainda vá parar aos tribunais (se é que isso não estará já a ser preparado).

1 comentário:

  1. Faz tudo parte do clima horrível e tenso que se vive nas relações comerciais entre estes 2 Países, a outra noticia que também foi lançada pela blomberg e que para mim ainda é mais grave que diz respeito também a um micro chip embutido em fichas RJ 45 , enfim a Bloomberg parece ter com estas noticias ter perdido todo o crédito que acumulou durante anos e anos, a não ser que prove o que afirma .

    ResponderEliminar

[pub]