2018/10/15

Huawei Mate 10 Pro - 1 ano de utilização


O Mate 20 Pro está prestes a ser revelado, estreando o novo Kirin 980 de 7nm da Huawei, e por isso será a altura ideal para revisitarmos a experiência de utilizar um Mate 10 Pro ao longo deste último ano.


O Mate 10 Pro

O Mate 10 Pro tem um processador Kirin 970. com uma Unidade de Processamento Neural (NPU), criada para o processamento local dos dados relativos aos cálculos dos processos de inteligência artificial. A tecnologia de fabrico com 10nm e GPU MALI G72MP12 foram outras das novidades, com a primeira a possibilitar um menor consumo energético e a segunda a disponibilizar um melhor desempenho na parte gráfica.

Tem 6GB de RAM e 128GB para armazenamento, suficientes para a maioria dos utilizadores mas que poderão não ser suficientes para fazer esquecer a ausência do slot para cartões MicroSD. O ecrã Full HD+ de 5,99" (1080x2160 pixels), vem com certificação HDR10 e brilho de 730nits, especificações que permitem uma excelente qualidade de imagem, mesmo em zonas com luz solar directa. As câmaras foram, mais uma vez, desenvolvidas em colaboração com a Leica. As lentes Summilux-H têm ambas uma abertura f/1.6, com um sensor monocromático de 20MP e um RGB de 12MP com estabilização de imagem (OIS).

A bateria de 4000mAh suporta carregamento rápido, apresentando um elevado nível de desempenho, tanto em autonomia como em tempo de carregamento, com o Super Charge a conseguir superar o desempenho das soluções disponibilizadas por outras marcas. Este smartphone veio com Android 8 Oreo com a interface EMUI 8, estando ainda a aguardar a actualização para o Android 9 Pie / EMUI 9.

Uma das promessas da Huawei era referente à capacidade de o smartphone aprender com o utilizador, por forma a optimizar os recursos com base na sua rotina diária. É algo que se torna um pouco difícil de comprovar, mas o que se pode dizer sem qualquer hesitação é que, um ano mais tarde, o Mate 10 continua a apresentar um desempenho elevado, não sendo perceptível qualquer impacto negativo ao longo do tempo.

Problemas inesperados


Numa das várias actualizações que o smartphone recebeu, começaram a ocorrer bloqueios de forma aparentemente aleatória. Depois de alguma pesquisa na Internet, cheguei à conclusão que o problema estava relacionado com a funcionalidade "always on" do ecrã. Desactivando a mesma, os bloqueios deixaram de ocorrer. Apesar de ser uma funcionalidade bastante útil, só alguns meses mais tarde é que me lembrei de voltar a esta questão e constatar que já era novamente possível utilizar o ecrã "always on".

Esta situação faz surgir também outra, relacionada com o processo de aprendizagem. No caso de erros que obriguem a fazer um reset de fábrica para serem resolvidos, o utilizador irá perder toda a "aprendizagem" que o seu smartphone já fez, obrigando a recomeçar o processo do início.

A gestão da ligação Wi-Fi é outro aspecto que tem causado algum incómodo. O Mate 10 Pro tem a capacidade de aprender onde é que o utilizador se liga a uma rede sem fios. No meu caso, praticamente só utilizo o Wi-Fi em casa, por isso considero está funcionalidade muito prática. Mal saio para a rua, o Wi-Fi é desligado. Recentemente, reparei que o smartphone começou a apresentar um comportamento inesperado, ligando o Wi-Fi ao chegar ao trabalho (o que não devia fazer), mas não quando regressava a casa. Actualmente, já voltou a ligar-se à rede WiFi ao chegar a casa, mas ainda continua a ligar-se à rede da banda larga no meu local de trabalho, algo que espero que em breve deixe de acontecer, graças à capacidade de (re)aprendizagem da EMUI.


Actualizações e novas funcionalidades

Em termos de actualizações, a Huawei tem vindo a melhorar o seu desempenho. A Essential, OnePlus e Sony já disponibilizaram o novo Android 9 Pie para os seus topo de gama, mas no caso deste Mate 10 Pro temos que aguardar, já que essa actualização está ainda em fase de testes.


Ao longo do último ano, a Huawei tem vindo a cumprir o compromisso assumido no lançamento do smartphone, disponibilizando patches de segurança actualizados, assim como novas funcionalidades. Entre elas: o desbloqueio através do reconhecimento facial, fotografia em ambientes com pouca luz e o GPU Turbo, três das melhorias que vieram melhorar as prestações do Mate 10 Pro.

Utilizo o desbloqueio com reconhecimento facial em conjunto com o sensor de impressões digitais, pelo que muitas vezes já tenho o dedo neste último, o que acaba por funcionar primeiro que o reconhecimento facial. Quando o smartphone está sobre uma superfície, o reconhecimento facial torna-se mais útil, pois a detecção de movimento faz activar o equipamento, que por sua vez inicia a detecção da face do utilizador, que funciona de forma rápida e eficiente mesmo em ambientes com pouca luz, fazendo com que a experiência de utilização seja "pegar e usar".



No que diz respeito ao modo nocturno, não detectei grandes melhorias na qualidade das fotografias. Os resultados ficam muito distantes dos que são conseguidos com o Huawei P20 Pro, onde as suas três câmaras marcam a diferença (e que o novo Mate 20 Pro deverá igualar ou superar).

O modo GPU Turbo foi alvo de um grande destaque por parte da marca, que anunciou melhorias de até 60% no desempenho e, simultaneamente, um consumo 30% inferior. O Mate 10 Pro foi um dos equipamentos seleccionados para receber esta funcionalidade.

Na análise ao Mate 10 Pro fizemos referência à ausência de tratamento oleofóbico. A Huawei, como de resto lhe tem sido habitual, apostou numa película protectora de ecrã para evitar riscos indesejados, contudo o material deste "extra" era claramente inferior ao que a marca tem vindo a disponibilizar.


Curiosamente, este protector que rapidamente começou a apresentar riscos foi capaz de manter a integridade do ecrã numa situação totalmente inesperada. Na imagem em cima, podem ver uma zona com um rasgo. Tinha estado a tirar umas fotos a outros equipamentos com o Mate 10 Pro e quando me deslocava para casa, um pequeno deslize fez com que fosse bater com a ponta de uma chave de fendas directamente no ecrã, ao melhor estilo dos testes abusivos que frequentemente vemos no YouTube.

Refeito do susto e ainda a pensar na estupidez do que tinha acabado de acontecer, a resistência deste (ecrã) ficou assim (inadvertidamente) comprovada.


Apreciação final


Um ano após a sua apresentação oficial, o Mate 10 Pro continua a ser um smartphone de eleição. É certo que teve alguns problemas de software, que foram sendo resolvidos através de actuializações. Este smartphone mantém uma excelente autonomia, conseguindo chegar com mais de 20% ao final do dia, mesmo nos dias de utilização mais exigente. A inteligência artificial está cada vez mais presente, antecipando as acções do utilizador, ao mesmo tempo que ajusta os parâmetros da câmara, facilitando a captura das fotografias.

O Mate 10 Pro continua a ser uma boa aposta para quem procura um equipamento de qualidade. Tendo em conta que em breve iremos ficar a conhecer o ser sucessor, é de esperar que seja possível encontrá-lo com preço reduzido, tornando ainda mais tentadora esta opção.

4 comentários:

  1. Excelente. Como forreta que sou, gosto muito de ir acompanhando os equipamentos usados que possam servir em pleno ajudando a poupar uns valentes 'cobres' por isso, publicações como esta são preciosas. Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Estou a usar um mate 10 pro desde Junho já recebi 2 updates (um patch de segurança e o face unlock) desde que o tenho e não tenho mesmo razão de queixa...
    Bateria é sem dúvida um grande grande ponto forte deste telemóvel...camera muito boa (video fica uns níveis abaixo dos s8 e s9)
    Fluidez não tenho razões de queixa ... Sempre rápido..estou mesmo contente!

    E eu que so usei nexus até agora, acho que a EMUI esta muito bem conseguida... (apenas instalei o nova launcher porque uso uns atalhos e custom icons)

    Mas agora que supostamente ia receber o update do GPU e o dos 960 fps ainda não recebi nada...

    Comprei o telemóvel através da Amazon.uk .. Isto influencia alguma coisa?

    Estou com build number
    : 8.0.0132(C782) e o patch de segurança é o de Junho.

    Alguma coisa que eu possa fazer Luís?

    No fundo o tal update GPU não me interessa muito .. Era mais o dos 960fps.

    Já vi malta a dizer que recebeu .. Outros não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 960fps, não há.
      GPU turbo foi com a versão 148, no smartphone de testes já vou na 150.

      Eu agora esperava pela chegada do Android 9 e EMUI 9. Se o upgrade não chegar, há sempre a hipótese de ir ao centro de suporte (lisboa e porto).

      Os mais aventureiros têm o firmware finder (app android) para verificar o lançamento dos firmwares e se estes são compatíveis com o iMEI do smartphone. Se for, dá para fazer download do update aqui: https://pro-teammt.ru/firmware-database/?firmware_model=bla-l29&firmware_page=0

      Eliminar
  3. Estou a usar o P10 Mate Pro há 6 meses e aproveito para partilhar a minha experiência. No geral, estou medianamente satisfeito, mas tenho algumas notas negativas.

    No lado positivo, sublinho a capacidade da bateria, que me permite uma utilização diária e intensa sem preocupações de maior. O software que acompanha o telemóvel é globalmente bem desenhado, salvo quanto à estranha opção de o selector de horas e datas usar uma lista rolante, à lá iPhone, que é muito menos prática do que o selector padrão do Android. A performance é óptima e toda a utilização é muito fluída.

    Quanto aos aspectos menos bons, a câmara fotografia foi a maior desilusão, especialmente quando esta foi a razão principal de escolha deste telemóvel. É frequente as imagens não ficarem correctamente focadas, particularmente se a iluminação não for a melhor. Para contornar o problema, passei sempre a dar um toque na imagem, assim obrigando à focagem manual. No meu outro telefone (iPhone 6) nunca tive este tipo de problemas em situações semelhantes. Há quem se queixe de problemas semelhantes mas parecem mais ligados ao hardware. Neste caso, o problema parece estar no auto-focus (software), já que a focagem manual funciona.

    Outro aspecto negativo é a gestão agressiva de bateria, que mata processos como o Gmail, mesmo quando as opções de gestão manual da bateria estão activadas. A consequência é as notificações de email via led intermitente não serem exibidas quando o ecrã está bloqueado. A queixa é generalizada, tal como se vê nesta thread do XDA.

    https://forum.xda-developers.com/showpost.php?p=75267903&postcount=7

    E, já agora, o Gmail não aparece na lista das aplicações para adicionar à lista de não optimização da bateria. Noutro post da mesma thread, também há quem se queixe do mesmo.
    https://forum.xda-developers.com/mate-10/help/mate-10-pro-gmail-notifications-delay-t3736793/post75832506

    Toda a gestão da bateria é, na verdade, um autêntico empecilho.

    Há outros aspectos que são um pouco chatos, sem serem graves. Um deles é a mensagem a sugerir o uso de auriculares da Huawei sempre que outra marca é usada. Existe a opção para não voltar a lembrar mas não funciona.

    Outro problema é a mania de ligar o Wi-Fi quando lhe apetece, apesar de eu por vezes apenas querer usar os dados móveis. Eu sei que é uma tentativa de adivinhar o meu padrão de uso, mas preferia ter a possibilidade de desligar completamente a funcionalidade, em vez de adivinhar erradamente.

    Há também uma ROM da Vodafone que é instalada automaticamente quando o telefone é inicializado pela primeira vez se se estiverem a usar dados móveis da Vodafone. Esta particularidade é aborrecida porque as actualizações passam a estar dependentes do ritmo da Vodafone, em vez da Huawei. A necessidade desta ROM poderá estar relacionado com a configuração do LTE. Como tenho também um cartão NOS, fiz um factory reset e usei-o para configurar o telefone e nada de bloatware da Vodafone.

    ResponderEliminar

[pub]